Dengue

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1026 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Questão norteadora: De que maneira a dengue afeta a população?

1 Introdução
A dengue é uma doença que vem apresentando alto índice de epidemia no país, desde a década de 80, com sintomatologia caracterizada por: febre, cefaléia, dor retrorbital, náusea, vômitos, mialgia, artralgias, rash cutâneo. O quadro clínico é auto limitado, sendo a doença raramente fatal (FILHO, 2000, p.1265).
Omosquito transmissor, o Aedes aegypti, tendo-se adaptado a viver no Peri domicílio humano, põem seus ovos em recipientes com água, como: tanque, pias, calhas, caixa d’água, no telhado e em qualquer outro lugar onde se acumule água limpa. (REY, 2002, p. 322)
A dengue vem iniciando-se na América a mais de 200 anos, a primeira descrição da febre hemorrágica de dengue foi na década de 50, nas Filipinas eTailândia. O agravamento veio na década de 60, vários países comprovaram a circulação dos sorotipos 2 e 3, e em 1997 e iniciou a introdução do sorotipo 1, pela Jamaica. Na década de 80 países como Brasil, Bolívia, Paraguai, Equador, Peru e Cuba sofreram grandes epidemias. No Brasil a primeira epidemia, documentada clínica e laboratorialmente, ocorreu em 1981-1982 em Boa Vista-RO, causada pelosorotipo 1 e 4. Em 1986, ocorreram epidemias atingindo o Rio de Janeiro e algumas capitais do Nordeste.
A dengue vem no Brasil de forma contínua, intercalando-se com ocorrência de epidemias, e com aumento significante na década de 90 por causa da disseminação do Aedes aegypti no território nacional, constatando a presença dos sorotipos 1 e 2 em 20 dos 27 estados do país, a circulação do sorotipo 3 foiidentificada a primeira vez em dezembro de 2000 nos estados do Rio de Janeiro e Roraima. Nos primeiros meses de 2002, o sorotipo 3 já era detectado em quase todo território nacional, sendo que a maior epidemia de todos os tempos foi em 2002, quando foram registrados mais de 700 casos (BRASIL, 2002, p.207).
Sendo o período chuvoso o mais vulnerável a infestação do mosquito transmissor, sãorealizadas varias campanhas informativas sobre a prevenção da dengue, mas sempre os maiores índices continuam crescendo principalmente entre as classes das populações com condições culturais e socioeconômicas precárias.
Referencial teórico
Apesar da mídia sempre divulgar apelos para que a comunidade em geral faça a sua parte no controle do mosquito hospedeiro da dengue e os investimentos na casa dosmilhares de reais  em publicidades, a população ainda está à mercê da doença e do mosquito em si, que por sinal é bem democrático e ataca todas as classes sociais, que continua fazendo dezenas de vítimas todos os dias.
Sabe-se hoje da existência de pelo menos 4 tipos de arbovírus causadores da dengue. No Brasil os três primeiros já tiveram diagnóstico comprovado.
Nenhuma pessoa com dengue, passapara outra pessoa, ou seja, a transmissão não se dá de humano para humano. Somente o mosquito é responsável pelo contágio. Sendo assim, urge que se controle a proliferação do mesmo, seja extinguindo seus habitats naturais ou destruindo suas larvas. Em casos extremos, certas cidades fazem aplicação de inseticidas pelas ruas e residências em determinada hora do dia para tentar erradicar o inseto. Oque observa-se entretanto que os mais resistentes sobrevivem e acabam criando uma super espécie de mosquito.

 Os conceitos de dengue clássico, com ou sem hemorragia, e de febre hemorrágica do dengue (FHD) que, pode cursar sem fenômenos hemorrágicos, com ou sem síndrome do choque do dengue (SCD), são revistos neste artigo.  As definições clássicas propostas, úteis em outros tempos, geramconfusão e dificultam a tomada de decisões no momento do tratamento dos pacientes com as formas graves da doença porque deixaram de incorporar novos conceitos e avanços terapêuticos. A classificação da dengue proposta neste trabalho, e apresentada em fluxograma, incorpora os conceitos atuais de sepse, síndrome da resposta inflamatória sistêmica (SIRS) e síndrome da angústia respiratória do adulto...
tracking img