Demanda agregada x oferta agregada nos contextos clássicos e keynesiano

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2954 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Uemanet

Lidiana da Silva Santos
Francisco José Correia
Josefa Cristina Melo Filgueiras
Godofredo Cabral de Lucena Neto
Maria das Graças Façanha Bezerra

Demanda Agregada X Oferta Agregada nos contextos clássicos e keynesiano

Codó
2010

Lidiana da Silva Santos
Francisco José CorreiaJosefa Cristina Melo Filgueiras
Godofredo Cabral de Lucena Neto
Maria das Graças Façanha Bezerra

Demanda Agregada X Oferta Agregada nos contextos clássicos e keynesiano

Seminário de Macroeconomia como parte da avaliação referente ao bimestre em questão do curso de bacharelado em administração pública.

Profesor:Ludgard Ricci

Codó
2010

INTRODUÇÃO

A equipe escolheu esse tema: Demanda Agregada X Oferta Agregada nos contextos clássicos e keynesiano por acreditar na sua utilidade para nossa profissão. Também porque os debates sobre consumo e oferta são dúvidas do dia a dia que insistem em surgir, por exemplo: um economista escreveu um artigodizendo que os cidadãos brasileiros não sabem poupar e que ele não entende os porquês do brasileiro adorar fazer crediários. É simples: consumo e poupança são funções diretas da renda, ou seja, ocorrem em função do nível de renda pessoal, quanto maior for a renda pessoal, mais sobrará (após o pagamento dos tributos) para o consumo e poupança. Quanto maior a renda pessoal do indivíduo, maiorpotencial para o aumento do consumo de bens e serviços e maiores possibilidades para o aumento da poupança. Como o brasileiro não “gostar” de crediários? Ou, como poupar se a renda pessoal é muito baixa em função das desigualdades sociais, pobreza e subdesenvolvimento, que não se explicam apenas pelas políticas tributárias excessivas dos governos, mas, por processos históricos complexos? Este tema nospropicia discussões sobre a vida econômica brasileira e de sua relação com a população. Como cidadãos, fazemos parte dos estudos sobre a demanda, porém como gestores nós somos responsáveis pela oferta de bens e serviços públicos.

Demanda Agregada X Oferta Agregada nos contextos clássico e keynesiano

As políticas econômicas, sozinhas, não são suficientes para alcançarem osobjetivos macroeconômicos, elas necessitam da intervenção do governo no sentido de regular a atividade econômica e levar a economia ao pleno emprego. Da mesma forma existe uma relação de dependência entre os agentes econômicos e o trabalho do administrador, uma vez que toda Empresa deve operar no âmbito macroeconômico, onde este (administrador) deve estar ciente de sua estrutura institucional e deque as mudanças na política econômica podem afetar seu ambiente de decisão. As teorias macroeconômicas fornecem a base para a operação eficiente da Empresa, definindo ações que permitirão à Instituição obter sucesso. Os conceitos envolvidos nas relações de oferta e demanda e as estratégias de maximização do lucro são extraídas da teoria macroeconômica, bem como as questões relativas à composição defatores produtivos, níveis “ótimos” de vendas e estratégias e determinação do preço do produto.
Demanda é o nome dado às necessidades ou desejo de consumo, individual ou coletivo, de bens e serviços. A relação entre oferta e demanda é um dos fatores determinantes de preço no mercado. Se a oferta for maior que a demanda, o preço tende a aumentar. Já a demanda agregada depende de todosos fatores que determinam a demanda individual mais o número de compradores do bem ou serviço em questão existente no mercado. Onde os principais agregados macroeconômicos são: produto, renda e despesa.
A oferta agregada representa o que as Empresas, no seu conjunto, estão dispostas a produzir e a vender para cada nível geral de preços, assumindo como constantes todas as restantes...
tracking img