Deficiência mental

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2324 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Trabalho realizado no Âmbito da Disciplina Necessidades Educativas Especiais I


DEFICIÊNCIA MENTAL


ÍNDICE

1- Introdução | 3 |
2- Factores etiológicos da deficiência mental | 4 |
3- Avaliação, despiste e referenciação da Deficiência Mental | |
4- As crianças com Deficiência Mental: suas características | |
5- Implicação nos processos de desenvolvimento e deaprendizagem das crianças deficientes | |
6- Intervenção Pedagógica | |
7– Organização das repostas educativas * Pressupostos básicos e dimensões essenciais da intervenção; * Concertação entre os diferentes intervenientes no projecto educativo das crianças com deficiência mental: trabalho com famílias e com outros profissionais (educação, saúde, instituições.) | |
8– Conclusão | |Bibliografia | |

1 -Introdução

A temática que propomos abordar prende-se com crianças que revelam grandes dificuldades na inclusão da sociedade, mais concretamente os indivíduos com Deficiência Mental. Ao longo da vida questionamo-nos sobre o sentido da vida humana, e, nós, educadores, mais do que ninguém, deparamo-nos com situações, por vezes, de complexa resolução. Educar é formar jovens capazesde enfrentarem os problemas que a vida nos coloca, significa criar, alimentar, extrair, conduzir, ou seja, o termo contém a ideia de um desenvolvimento dirigido que se processa em função das virtualidades latentes em cada indivíduo mas condicionadas pelas dificuldades impostas pela sociedade.
Este desenvolvimento processa-se em função das crianças e para que estas possam beneficiar de umensino de qualidade e justo é imprescindível que os educadores proporcionem um ensino individualizado, variando estratégias e diversificando metodologias.
Esta condição torna-se mais exigente se a nossa acção se dirigir a crianças portadoras de uma deficiência. Cabe-nos então, analisar todo o contexto escolar, social e familiar, no sentido de promover a diferenciação pedagógica e assegurar, defacto, a inclusão de crianças diferentes.
A definição de deficiência mental, permanece controversa, apesar dos progressos registados nas últimas décadas, ao nível de conhecimentos teóricos e das práticas reabilitativas. Trata-se de um problema complexo, por dificuldades em definir de forma precisa a diversidade que a constitui. Apesar disso a nível histórico, a evolução deste conceito foi muitoinfluenciada por exigências sociais, culturais, políticas e administrativas. Deste modo, a forma como deficiência mental é definida e caracterizada, assume uma importância central ao nível da investigação e das implicações sociais.

2- Factores Etiológicos da Deficiência Mental
A Deficiência mental pode ter diversas etiologias, mas, na maioria dos casos a identificação destas não é possível.
Éimportante alertar que, muitas vezes, apesar da utilização de recursos sofisticados na realização do diagnóstico, não chega se chega a definir com clareza a causa de deficiência mental.
Podemos contudo, enunciar algumas das causas mais frequentemente identificadas:

Factores Genéticos
Estes factores actuam antes da gestação; a origem da deficiência está já determinada pelos genes ou herançagenética. São factores ou causas de tipo endógeno (actuam no interior do próprio ser).
Existem dois tipos de causas genéticas:
• Geneopatias – alterações genéticas que produzem metabolopatias ou alterações de metabolismo;
• Cromossomopatias – que são síndromes devidos a anomalias ou alterações nos cromossomas.

Factores Extrínsecos
Factores extrínsecos são factores pré-natais, isto é, queactuam antes do nascimento do ser.
Podemos, então, constatar os seguintes problemas:
• Desnutrição materna;
• Má assistência à gestante;
• Doenças infecciosas;
• Intoxicações;
• Perturbações psiquícas;
• Infecções;
• Fetopatias; (actuam a partir do 3º mês de gestação)
• Embriopatias (actuam durante os 3 primeiros meses de gestação)
• Genéticos.
• etc

Factores Perinatais e neonatais...
tracking img