David hume

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1843 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
David Hume

* Século XVIII – Revoluções burguesas: industrial, francesa e americana;
* Formação do “Estado burguês” = Alteração da classe dominante: nobre (aristocrata) burguês (comerciante);
Alteração da perspectiva da existência do Estado, relacionada aos novos interesses e visões de mundo da nova classe – Liberalismo + Estado de direito (racionalização das relações humanascapitalismo);

Ceticismo pirrônico:
* IV a III a.C: Pirro de Élis Ceticismo pirrônico (duvidar): o ser humano e incapaz de encontrar a verdade.
Ou seja, há uma suspensão de juízo: nada é verdadeiro: quando alguém tem um dogma, ele vai se afastar do que é “mal” e buscar o que é “bem”, mas sempre se sentindo ameaçado. Sem dogmas, não há o que temer e o indivíduo para de correr atrás de uma verdadeque não existe. Dessa forma, o homem fica tranquilo;
* Ataraxia (estado lúcido de tranquilidade caracterizado por uma liberdade contínua dos sentimentos de preocupação e angústia);
* Relativismo¹: a verdade não existe porque bem e mal dependem do contexto e do momento, ou seja, da visão pessoal;
* Pirro foi o primeiro filósofo a afirmar que o ser humano não deve buscar a felicidade esim a tranquilidade;
* Suspensão do juízo = antídoto para crenças dogmáticas: o indivíduo constrói suas próprias escolhas sem depender ou se escravizar diante de verdades que não foi ele quem criou (autonomia);
* O ceticismo pirrônico foi esquecido durante a idade média, porque a verdade está somente com Deus (a entidade acima dos homens);
* O homem é incapaz de encontrar a verdade e acerteza;
* A verdade não pode ser encontrada, mas pode-se busca-la. Toda afirmação é substituída por outra. É necessário sempre buscar outras afirmações para dissolver a anterior (suspensão do juízo);
* Tranquilidade: ausência de perturbação. A verdade apenas traz sofrimento, porque a verdade não é verdade e o homem não consegue encontrar a verdade;
* Relativismo¹: não há juízo sobrenada. Suspensão de juízo e moderação dos sentimentos, fazendo o indivíduo sofrer menos;
* O cético procura a tranquilidade da alma e a moderação das afecções (estados. Acreditar nas coisas com intensidade);
* Acreditar nas coisas com intensidade traz menos sofrimento;
* O cético procura a tranquilidade da alma através da ataraxia (ausência de perturbação). A ataraxia é adquiridaevitando opiniões dogmáticas (evitando achar que diz a verdade), produzindo tranquilidade;
* Para se afastar de perturbações, é preciso suspender o juízo. O juízo é perturbador porque dá valor a algo e, assim, o indivíduo vai buscar o que é bom e fugir do ruim falta de tranquilidade;
* Não dar certeza definitiva a nada;
* Com dogmas, o indivíduo se torna um mero espectador de si. Porque odogma o fará seguir um caminho preestabelecido;
*

* Suspensão do juízo a crença não é dogmatizada autonomia, porque o cético não é escravo de seus dogmas;
* O relativismo é um antídoto contra o dogmatismo;
* Porque a suspensão do juízo é importante para a conquista da tranquilidade?
“A coerência e a constância de todas as nossas ações em vista de um fim fixo não são atributoshumanos; e, se as buscamos a todo custo, isso já é um comportamento doentio que deve ser curado... Por outro lado, a crença meramente relativa no valor das coisas não causa esse tipo comportamento, pois ela não implica coerência total, nem constância das ações”;
* O ceticismo e o relativismo são importantes pra lidar com outras realidades;
* Não dogmatizar (dogma é uma criação humana e,como toda criação humana, tem suas limitações, tornando algo difícil e doloroso de ser praticado) crenças e relativizar valores;
* Todo dogma é extremo e, sendo assim, complexo porque não dá conta da realidade do mundo. Por isso, é impraticável;
*

David Hume - Ensaios morais, políticos e literários:
* Era cético, mas não “assumiu” seu ceticismo;
* Empirista;
* 1711 – 1777....
tracking img