Darwin

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2343 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ISSN 1980-3540

04.02, 05-08 (2009) www.sbg.org.br

DARWIN: “DA UNIVERSIDADE ÀS ESCOLAS PÚBLICAS DA PARAÍBA”
Allysson Allan de Farias, Ednno dos Santos Almeida, Raissa Azevedo Brasileiro, Uirá Souto Melo, Marina Tanieri de O. Soares, Alexandre Sarmento Queiroga, Laura Maria Marinho A. Barbosa, Evaldo de Lira Azevedo, Silvana Santos
Universidade Estadual da Paraíba, UEPB, CampusUniversitária - CAMPUS I, 58109-753, Campina Grande, PB, Brasil. E-mail: allyssonallan@gmail.com Autor para correspondência: Silvana Santos, Departamento de Biologia, CCBS, Universidade Estadual da Paraíba, Rua Juvêncio Arruda, S/N Campus Universitário (Bodocongó), CEP 58.109 – 790, Campina Grande-PB. E-mail: silvanaipe@gmail.com

Palavras-chave: evolução biológica, Charles Darwin, divulgação científica,arte-educação. Resumo No ano em que se comemora o bicentenário de nascimento de Charles Darwin, a UEPB desenvolveu uma série de ações para divulgar a teoria da evolução junto às escolas públicas da Paraíba. Neste trabalho, é relatado o processo de desenvolvimento de um projeto que articula ações de prática de ensino, extensão e pesquisa. Nele foram envolvidos cerca de 250 graduandos do curso deCiências Biológicas, oito escolas estaduais de Campina Grande (PB) e 800 alunos do Ensino Médio. Uma das produções que se destacaram foi o “Cordel do Darwin”, criado a partir da leitura do livro “Darwin: Do Telhado das Américas à Teoria da Evolução” de Nelio Bizzo (2002). Darwin: Do Telhado das Américas à Teoria da Evolução No ano em que se comemora o bicentenário de nascimento de Charles Darwin,acirram-se os debates entre criacionistas e evolucionistas. Entre graduandos do curso de Ciências Biológicas na Universidade Estadual da Paraíba, cerca de dois a cinco alunos em cada turma (35-40 alunos) são seguidores de doutrinas religiosas que interpretam literalmente o texto bíblico e afirmam ser “criacionistas”, duvidando das teorias evolutivas por serem, como dizem “apenas teorias”. Futurosbiólogos e educadores afirmam que não acreditam na teoria da evolução biológica e conservam ideias cotidianas a respeito dos conceitos que balizam a teoria, como descrito por Santos (2002). Nas escolas públicas, muitos professores

temem enfrentar essa polêmica e ensinar as teorias científicas em sala de aula. As dificuldades vivenciadas por estudantes de graduação e da educação básica para compreensãodas teorias sobre a evolução biológica poderiam ser atenuadas com a divulgação da história da construção dessas ideias. Entender o contexto da descoberta e as influências sócio-econômicas nas quais as teorias científicas surgem é imprescindível para que o cidadão desenvolva uma perspectiva menos idealizada da Ciência (Bizzo, 2002). Charles Darwin não era nem herói e nem vilão, apenas um indivíduocomo tantos outros que queria compreender como as espécies surgiram e se diversificaram ao longo do tempo. Diante do desafio de divulgar as ideias evolutivas, a UEPB realizou várias ações e atividades didáticas articulando a prática de ensino de Biologia à extensão e pesquisa ao longo do desenvolvimento do projeto “Exposições Científicas na Escola: Evolução Biológica, para que te quero?”. Foramenvolvidos cerca de 250 alunos de graduação do curso de Ciências Biológicas, do Departamento de Biologia da Universidade Estadual da Paraíba, aproximadamente 800 estudantes pertencentes a oito escolas estaduais da rede pública de ensino médio e seus professores. Neste trabalho, são relatadas a trajetória e as ações do projeto, dentre as quais se destaca a criação de um cordel baseado na obra“Darwin: do Telhado das Américas à Teoria da Evolução” (Bizzo, 2002). Este livro narra, de maneira envolvente, a viagem de Charles Darwin e o florescimento das ideias evolutivas. Centenas de exemplares desta obra foram distribuídos pelo Ministério da Educação para as escolas públicas de ensino médio do país.

5

Darwin: Da Universidade às escolas da rede pública da Paraíba De agosto de 2008 a...
tracking img