Custos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1908 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO - UNISA
FUNDAMENTOS DE CUSTOS
CUSTOS - A CONT. DE CUSTOS A CONT. FINANC. E A CONT. GERENCIAL UNISA – 2012.

C.A Contabilidade de Custos, a Contabilidade Financeira e a Contabilidade Gerencial.

C.1. Da Contabilidade Financeira à de Custos
Até a Revolução Industrial (século XVIII), quase só existia a Contabilidade Financeira (ou Geral), que, desenvolvida na EraMercantilista, estava bem estruturada para servir as empresas comerciais.
Para a apuração do resultado de cada período, bem como para o levantamento do balanço em seu final, bastava o levantamento dos estoques em termos físicos, já que sua medida em valores monetários era extremamente simples: o Contador verificava o montante pago por item estocado, e dessa maneira valorizava as mercadorias.Fazendo o cálculo basicamente por diferença, computando o quanto possuía de estoques iniciais, adicionando as compras do período e comparando com o que ainda restava, apurava o valor de aquisição das mercadorias vendidas, na clássica disposição:
Estoques iniciais


(+ ) Compras


( - ) Estoques Finais


( = ) Custo das Mercadorias Vendidas (CMV)

Confrontandoesse montante com as receitas líquidas obtidas na venda desses bens, chegava-se ao lucro bruto, do qual bastava deduzir as despesas necessárias à manutenção da entidade durante o período, à venda dos bens e ao financiamento de suas atividades. Daí o aparecimento da também clássica Demonstração de Resultado da empresa comercial:

Vendas Líquidas xxxxxxx
( - ) Custo dasMercadorias Vendidas
• Estoques Iniciais xxxxxx
( + ) Compras xxxxxx
( - ) Estoques Finais (xxxxx) (xxxxxx)
( = ) Lucro Bruto xxxxxxx

( - ) Despesas
Comerciais (Vendas) xxxxxx
Administrativas xxxxxx
Financeiras xxxxxx (xxxxxx)
Resultado Antes do Imposto de Renda xxxxxxx

Os bens eram quasetodos produzidos por pessoas ou grupos de pessoas que poucas vezes constituíam entidades jurídicas. As empresas propriamente ditas viviam basicamente do comércio, e não da fabricação (fora, é lógico, as financeiras). Dessa forma, era bastante fácil o conhecimento e a verificação do valor de compra dos bens existentes, bastando a simples consulta aos documentos de sua aquisição.
Com o advento dasindústrias, tornou-se mais complexa a função do Contador que, para levantamento do balanço e apuração do resultado, não dispunha agora tão facilmente dos dados para poder atribuir valor aos estoques; seu valor de “Compras” na empresa comercial estava agora substituído por uma série de valores pagos pelos fatores de produção utilizados.
Nada mais razoável, para solução desse problema, do que vermoso Contador tentando adaptar à empresa industrial os mesmos critérios utilizados na comercial. Nesta, no balanço final, permaneciam como estoques no Ativo apenas os valores sacrificados pela compra dos bens. Nenhum outro valor relativo a juros e outros encargos financeiros, a honorários dos proprietários e administradores, a salários e comissões de vendedores etc. era ativado. Todos esses gastoseram automaticamente apropriados como despesas do período, independentemente da venda ou não de mercadorias.
Começou-se então a adaptação, dentro do mesmo raciocínio, com a formação dos critérios de avaliação de estoques no caso industrial.


C.2. Princípios Básicos da Contabilidade de Custos Industrial
O valor do Estoque dos produtos existentes na empresa, fabricados por ela, deveria entãocorresponder ao montante que seria o equivalente ao valor de “Compras” na empresa comercial. Portanto, passaram a compor o custo do produto os valores dos fatores de produção utilizados para sua obtenção, deixando-se de atribuir aqueles outros que na empresa comercial já eram considerados como despesas no período de sua incorrência: despesas administrativas, de vendas e financeiras.
Esta forma de...
tracking img