Custo amortizado

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 45 (11246 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Noites SNC – 2.ª Sessão

Noites SNC 2010 – 2.ª Sessão

1

Paula Franco - OTOC

ESTRUTURA DE APRESENTAÇÃO

Estrutura de apresentação • Apresentação com exemplos – 1 hora e 30 minutos • Debate e esclarecimento de dúvidas – 30 minutos

Noites SNC 2010 – 2.ª Sessão

2

Paula Franco - OTOC

OBJECTIVO
• As “Noites do SNC” têm como objectivo desenvolver as matérias mais importantesdo novo normativo contabilístico, assumindo que as dificuldades iniciais de adaptação estão ultrapassadas. Atendeu-se, para este efeito, aos resultados do inquérito sobre as necessidades para o SNC realizado pela OTOC. • A base de apresentação será efectuada tendo como orientação a estrutura das Demonstrações Financeiras, nomeadamente as várias rubricas do Balanço. • Em cada uma das rubricas,serão focalizados os aspectos materiais, divulgações e principais impactos fiscais.
Noites SNC 2010 – 2.ª Sessão 3 Paula Franco - OTOC

OBJECTIVO

EN T I D A D E : B A LA N ÇO (Individual ou Consolidado) em XX de YYYYYYY DE 20XX R U B R IC A S A C T IV O A ct ivo co r r ent e Inventários Activos biológicos Clientes Adiantamentos a fornecedores Estado e out ros entes públicos Accionist as/sóciosOutras cont as a receber Diferimentos Activos financeiros detidos para negociação Outros act ivos f inanceiros Activos não correntes det idos para venda Caixa e depósitos bancários T OT A L D O A C T IV O N OT A S

U N I D A D E M ON ET Á R I A (1) DATAS 3 1 X X X ( N - 1)

31 XXX N

--

--

0 ,0 0

0 ,0 0

Noites SNC 2010 – 2.ª Sessão

4

Paula Franco - OTOC

OBJECTIVOMatérias a abordar na 2.ª Sessão Balanço - Activos Correntes

• Inventários • Caso particular da construção civil (serviços de construção civil e obras próprias vendidas fraccionadamente) • Clientes • Diferimentos
Noites SNC 2010 – 2.ª Sessão 5 Paula Franco - OTOC

Inventários

Noites SNC 2010 – 2.ª Sessão

6

Paula Franco - OTOC

Inventários

Principais aspectos a ter em conta em relaçãoaos Inventários: Reconhecimento (NCRF 18 § 10 a 20) Mensuração (NCRF 18 § 9 e 21 a 33) Valor realizável liquido (NCRF 18 § 28 a 33) CMVMC – Custo das mercadorias (NCRF § 34 e 35) Divulgação (NCRF 18 § 36 a 38) Aspectos fiscais (CIRC)
7

Noites SNC 2010 – 2.ª Sessão

Paula Franco - OTOC

Mensuração de inventários

A NCRF 18 prescreve o tratamento a dar aos inventários/existências. Osinventários são reconhecidos nos activos e ai permanecem até ao desreconhecimento aquando da venda, consumo ou abate. No que respeita à mensuração, os inventários devem ser mensurados pelo custo ou pelo valor realizável líquido, dos dois o mais baixo. O que significa, na prática, que os inventários não podem ser ajustados para valores superiores ao do custo, apenas podem ser ajustados para valoresinferiores.

Noites SNC 2010 – 2.ª Sessão

8

Paula Franco - OTOC

Reconhecimento/ Mensuração de inventários
O custo dos inventários deve incluir todos os custos de compra, custos Mensuração de conversão (produção) e outros custos inicial suportados para colocar os inventários no seu local. -No caso do custo de compra → pelo preço de compra onde se incluem os direitos de importação eoutros impostos, custos de transporte, manuseamento e outros atribuíveis à aquisição e deduzem-se os descontos comerciais, abatimentos; -No caso dos custos de conversão, pelos custos directamente relacionados com a produção, tais como a mão-de-obra directa, gastos gerais de produção fixos e variáveis(custeio racional).

A definição de valor realizável líquido encontra-se custo ou pelo valor expressanos § 6 e 7 e refere que é o preço de venda Mensuração realizável líquido, dos estimado no decurso normal da actividade empresarial subsequente menos os custos estimados de acabamento e os custos dois o mais baixo estimados necessários para efectuar a venda.

Noites SNC 2010 – 2.ª Sessão

9

Paula Franco - OTOC

Mensuração de inventários

Assim, teremos que ter em conta em termos de...
tracking img