Curso de adm

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5342 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FACEMED – FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA

Curso de Administração
Disciplina de Administração Mercadológica I
Profº Márcio Becker, MSc

TRABALHO INDIVIDUAL

Instruções:
Cada aluno, individualmente, deverá LER o artigo APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL, interpretar as principais abordagens e responder as questões que estão descritas ao final.

APRENDIZAGEM ORGANIZACIONALGünther Lother Pertschy(*)

Raul Otto Laux(**)

Resumo: A “organização que aprende” é tema abordado com predominância e iniciativa informativa massificada, na obra de Peter Senge, “A Quinta Disciplina”, e se constitui na base deste artigo. Trata-se de um enfoque crítico, queanalisa os princípios da aprendizagem organizacional e sua provável aplicabilidade na prática cotidiana das organizações empresariais. Pretende, por fim, a exposição de argumentos contraditórios ao modelo das “disciplinas” de Senge. Conclui, pela contestação da teoria de Senge, como sendo inviável dentro desta realidade, fazendo-se necessário modificar, substancialmente, os paradigmas hojevigentes na relação do homem com seu meio; base fundamental para o início de qualquer mudança sócio-estrutural.

Palavras-Chave: Organização do aprendizado – Ampliação do conhecimento – Learning Organization

1. INTRODUÇÃO

Se hoje, em qualquer entidade de ensino superior em Ciências Sociais, alguém afirmasse que “a todo-poderosa pesquisa de mercado, o artigo básico do capitalismo do século XX,pode ter perdido sua utilidade”, correria sério risco de ser tratado de louco. Mas, se essa afirmação provém – como, de fato, são suas essas palavras – de um prestigiado intelectual e estudioso da administração empresarial em nível internacional, como Peter Drucker (KIERNAN, 1998, Prefácio), então, somos forçados a parar para pensar em seu significado.

Raciocinando bem, não há como nos iludirmosintentando desconhecer (ou menosprezar) as drásticas mudanças que, na última década, vêm ocorrendo no campo da administração empresarial. A passagem da Era Industrial para a Era do Conhecimento trouxe, em seu âmago, uma verdadeira revolução nos paradigmas administrativo-organizacionais, impondo ao empresário uma rápida adequação à nova realidade. Referenciando esta realidade, KIERNAN (1998, p. 1)afirma que: “[A]s empresas em todo o mundo estão entrando em um período de permanente volatilidade e turbulência sem precedentes. Empresas de Zurique a Taipei a San Francisco estão sendo obrigadas a enfrentar o tumultuado impacto de pelo menos dez megatendências globais para ‘quebra de paradigmas’”. KIERNAN (op.cit.) refere-se, em suma, aos seguintes movimentos:

❑ O explosivo e crescentepoder das tecnologias de informação e comunicações.

❑ A rápida globalização dos mercados, da concorrência, das associações, do capital financeiro e da inovação gerencial.

❑ A substituição fundamental de uma economia mundial baseada na manufatura e na exploração de recursos naturais para a baseada no valor do conhecimento, na informação e na inovação (grifos nossos).

❑ Arápida diferenciação da “verdadeira” economia global da economia “virtual” nas transações e nos instrumentos financeiros sintéticos.

❑ Reequilíbrio geopolítico: o surgimento de uma nova ordem econômica mundial.

❑ O “declínio do governo”.

❑ Convergência setorial e industrial.

❑ O surgimento de formas inéditas de organização empresarial dentro de e entreempresas.

❑ Uma substituição no “centro de gravidade” econômico do mundo empresarial. De empresas multinacionais, de grande porte, para empresas menores, mais ágeis e mais empreendedoras.

❑ O aumento geométrico na importância comercial, política e social das considerações ambientais em países em fase de industrialização e OECD[1].

❑ Uma elevação exponencial na velocidade, na...
tracking img