Cunha, m. c., almeida, m. w.b. populações tradicionais e conservação ambiental, in cultura com aspas e outros ensaios. são paulo, cosacnaify, 2009 - fichamento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (921 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CUNHA, M. C., ALMEIDA, M. W.B. Populações tradicionais e conservação ambiental, in Cultura com aspas e outros ensaios. São Paulo, Cosacnaify, 2009

Sumário da ideia principal
Os autores tratam doprocesso de construção da identidade de comunidades tradicionais e da sua relação com o ideário da conservação ambiental.

Citações

“Numa surpreendente mudança de rumo ideológico, as populaçõestradicionais da Amazônia, que até recentemente eram consideradas como entraves ao 'desenvolvimento, ou na melhor das hipóteses como candidatas a ele, foram promovidas à linha de frente damodernidade. Essa mudança ocorreu basicamente pela associação entre estas populações e os conhecimentos tradicionais e a conservação ambiental. Ao mesmo tempo, as comunidades indígenas, antes desprezadas ouperseguidas pelos vizinhos de fronteira, transformaram-se de repente em modelos para os demais povos amazônicos despossuídos.” (277)
“Não deixa de ser notável o fato de que com muita frequência os povosque foram forçados a habitar essas categorias (anteriormente citadas: 'índio, indígena, tribal, nativo, aborígene e negro') tenham sido capazes de se apossar delas, convertendo termos carregados depreconceitos em bandeiras mobilizadoras” (278)
“No início a categoria (populações tradicionais) congregava seringueiros e castanheiros da Amazônia. Desde então expandiu-se, abrangendo outros gruposque vão de coletores berbigão de Santa Catarina a babaçuseiras do sul do Maranhão e quilombolas do Tocantins. Todos esses grupos apresentam, pelo menos em parte, uma história de baixo impacto ambientale demonstram, no presente, interesse em manter ou em recuperar o controle sobre o que exploram. Além disso, e acima de tudo, estão dispostos a uma negociação: em troca do controle sobre o território,comprometem-se a prestar serviços ambientais.”(p.279)
“O fato de essas terras (terras baratas dos antigos seringais no Acre) não terem títulos legais fazia com que a primeira iniciativa dos...
tracking img