Cultura na perspectiva do etnocentrismo e do relativismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2063 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUI
CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS
DISCIPLINA: INICIAÇÃO À ANTROPOLOGIA – CH 60h
PROF.: FABIANO DE SOUSA GONTIJO
PERÍODO: 2012/1

A Cultura na perspectiva do etnocentrismo e do relativismo
Diarlison Lucas Silva da Costa


Teresina – PI
Maio de 2012
Cultura, etnocentrismo e relativismo na história do pensamentoantropológico

O conceito de cultura foi mudando ao longo da história da antropologia passando pelo etnocentrismo e pelo relativismo. Sendo que o primeiro foi sendo vencido e substituído pelo segundo. Cultura é uma criação do homem, que o influencia e é por ele influenciada, sendo os dois intrínsecos e interdependentes. Segundo Geertz (2008. p. 61): “Sem os homens certamente não haveria cultura, mas,de forma semelhante e muito significativa, sem cultura não haveria homens”. Este é o objetivo deste trabalho: apresentar as definições de cultura através do percurso que teve a antropologia para a superação do etnocentrismo optando por relativizar os conceitos.
Podemos definir Etnocentrismo como uma forma preconceituosa de vermos um determinado indivíduo ou grupo étnico, julgando-os pelasdiferenças, comparando-os através dos nossos valores, nossos modelos. Considerando do “eu” como mais importante que as outras culturas e sociedades. É uma visão perigosa que nasce do choque cultural na constatação das diferenças.
O etnocentrismo não uma propriedade particular de um único grupo, de uma única sociedade. É característica de todas as sociedades por terem seus valores e definições. Vendo ogrupo do “eu” como o superior, o mais desenvolvido, o melhor. E esta visão vem de uma herança cultural desenvolvida através de inúmeras gerações que faz o indivíduo adaptar-se ao modo de viver do seu grupo.
Cada indivíduo recebe de seu grupo uma herança cultural que o faz ter modos de ver o mundo, ter valores, princípios, comportamento, definições do que é a existência e que nos condiciona a reagirdepreciativamente em relação ao “outro”, em relação àqueles que agem fora dos padrões do grupo ao qual pertencemos. Segundo LARAIA (2001. p. 68):
O modo de ver o mundo, as apreciações da ordem moral e valorativa, os diferentes comportamentos sociais e mesmo as posturas corporais são assim produtos de uma herança cultural, ou seja, resultado da operação de uma determinada cultura.
Uma ideia quese contrapõe ao etnocentrismo é a de relativização. Diferentemente da visão onde se tem o “outro” observado através de nossos próprios modelos. Segundo ROCHA (1988. p.9): “Relativizar é não transformar a diferença em hierarquia, em superiores e inferiores ou em bem e mal, mas vê-la na sua dimensão de riqueza por ser diferença”.

O pensamento antropológico

O pensamento antropológico teveinício com o encontro entre Velho e Novo Mundo. Quando os primeiros viajantes se encontraram com os nativos deste mundo desconhecido, e tiveram assim uma visão etnocêntrica definindo esses povos como povos atrasados ou até mesmo como não sendo humanos. Teve-se nesse momento a apreensão das diferenças. Vê-se então que:
Assim, aqui nascia, para o pensamento ocidental, um conjunto radical de novasquestões, interesses, paradoxos. O mundo do “eu” se via obrigado, frente ao “outro”, a pensar a diferença. O que significaria o “novo mundo”? Seriam “seres Humanos” os seus habitantes ou uma versão “extraterrestre” modelo século XVI? Tal como um “E.T”. O nativo do “novo mundo” teria alma? Lei? Poder? Política? Deus? Rei? Amor? Amizade? Casamento?
Uma vasta gama de questões foi colocada quando os povoseuropeus se viram obrigados a pensar a diferença, pela perplexidade que marcou os séculos XV e XVI com as novas descobertas. Dessa forma começaram apensá-la através dos modelos que traziam de sua cultura (conceito que ainda não havia sido definido).
Esta visão de mundo teve influência nos primórdios da antropologia, enquanto disciplina que se iniciou por volta dos séculos XVIII e XIX, com o...
tracking img