Cultura Grega

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1594 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de agosto de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
FILOSOFIA

O QUE É FILOSOFIA?
Filosofia é um estudo que busca a compreensão de tudo que existe, questiona, busca a verdade. A filosofia é ciência, conhecimento das coisas pelas causas, pelas razões: a saber, como ciência, nos diz que a coisa conhecida não só é assim, como nos aparece, mas tem de ser necessariamente assim. E distingue-se do saber vulgar, da opinião, que nos diz que as coisasconhecidas estão de uma determinada maneira, mas não dá a razão pela qual estão necessariamente assim.
PERÍODOS DA FILOSOFIA GREGA
A filosofia grega pode ser dividida em três fases: período pré-socrático, socrático e helenístico.
No período pré-socrático, a filosofia foi utilizada para explicar a origem do mundo e das coisas ao redor. Os pré-socráticos buscavam um princípio que deveria estarpresente em todos os momentos da existência de tudo. Os principais filósofos dessa fase foram: Tales de Mileto, Heráclito, Anaximandro, Xenófanes e Parmênides.
O período socrático foi caracterizado pela mudança em relação ao objeto de estudo da filosofia, passando da metafísica para o homem em si. Esse caráter antropológico se deu através dos três principais filósofos gregos: Sócrates, Platão eAristóteles.
O período helenístico compreende desde o final do Século IIIa.C até o Séc. II d.C. Essa fase foi marcada pela associação da visão cristã à filosofia, passando a crer mais em soluções individuais que coletivas. Entre os filósofos deste período, podemos citar: Marco Aurélio, Séneca, Epíteto, Lucano, Pirro de Elis, Antístenes, Diógenes de Sínope, etc.

ARTES

ESCULTURAS
No final doséculo VIIa.C., aproximadamente, os gregos começaram a esculpir grandes figuras de homens em mármore. Ficava bastante clara a influência egípcia nessas esculturas. Essa fonte não só era inspiradora, mas também contribuía para a própria técnica de esculpir grandes blocos.No período arcaico, o escultor grego, assim como o egípcio, admirava e apreciava a simetria natural do corpo humano. Na intenção dedeixar evidente essa simetria para o observador, o artista esculpia figuras masculinas nuas e eretas, numa rigorosa posição frontal e distribuindo igualmente o peso do corpo sobre as duas pernas. O nome da estátua que leva essas características é “Kouros” (palavra grega que significa homem jovem). As mudanças começaram a surgir de fato com a construção da estátua conhecida como “Efebo de Crítios”.Essa obra, por exemplo, é capaz de mostrar as alterações no seguinte aspecto:
O modelo tem a cabeça ligeiramente voltada para o lado, em vez de olhar bem para a frente;
O corpo passa a descansar sobre uma das pernas, em vez de apoiar-se igualmente sobre elas. Isso faz com que assuma uma posição mais afastada em relação ao eixo de simetria e que mantenha o quadril desse lado, um pouco maiselevado.

ARQUITETURA
Os principais estilos explorados pelos gregos na arquitetura, foram o jônico, o dórico e o coríntio. Eles eram diferenciados principalmente pelo feitio do capitel das colunas. No estilo jônico, destaca-se o uso evidente dos traços de elegância e beleza. São exclusividades do estilo dórico a funcionalidade e o rigor das formas, expressões nítidas em Esparta (município daGrécia). Em Corinto (uma das cidades gregas mais opulentas), há predominância de decorações que remetam à abundância e à riqueza de detalhes. Os construtores do Partenon merecem destaque. São eles: Ictínio e Calícrates.
LITERATURA
O estilo da literatura grega tinha como característica uma visão objetiva do mundo, a sensualidade, o lirismo e a proximidade entre o divino e o humano. Seus principaisrepresentantes são Homero e Hesíodo, nas epopeias; Pindaro e Safo, na poesia; Demóstenes, na oratória; Esopo, na fábula; Plutarco, na biografia; e Heródoto, na historiografia.
TEATRO
Basicamente dividido em tragédia e comédia, o teatro grego era acessível a toda a população, exercendo um papel de grande importância para a educação dos jovens. Temas profundos e a abordagem da natureza humana...