Cultura de anteras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6444 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CULTURA DE ANTERAS:
PRODUÇÃO DE HAPLOIDES, DUPLO-HAPLOIDE E A SUA UTILIZAÇÃO NO MELHORAMENTO VEGETAL


























































Sumário



1-Introdução 2

2-Revisão de literatura 3

2.1-Cultura de tecidos 3

2.2- Produção de plantas haplóides e duplo-haplóides in vitro através da cultura deanteras 5

2.3- Procedimento 7

2.4- Fatores envolvidos na produção de duplo-hapolides 8

2.4.1-Fisiologia da planta doadora 8

2.4.2- Estádio de desenvolvimento do micrósporo 9

2.4.3- Pré tratamento 10

2.4.4- Meios de cultura 10

2.4.5- Condições de cultivo 13

2.4.6- Genótipo da planta doadora 14

2.4.7- Regeneração de plantas 14

2.4.8- Aclimatação de plantas e duplicação degenomas 14

2.5- Vantagens e limitações da haploidização 15

2.6- Duplo-haplóide e melhoramento de plantas 16

3- Estado da arte 19

4- Conclusão pessoal 20

6- Perspectivas futuras 21

7- Referências bibliográficas 21










1-Introdução

As técnicas de cultura de tecidos têm diversas aplicações práticas no melhoramento de plantas. Entre elas: conservação eavaliação de germoplasma, multiplicação de genótipos, introgressão genética, transformação genética, avaliação de resistência a doenças e herbicidas e aceleração de fases do programa de melhoramento como germinação precoce de sementes in vitro, cultura de embriões imaturos e cultura de anteras ou micrósporos.
A produção de duplo-haplóides pode ser obtida por cultura de anteras ou micrósporos (grãosde pólen) e permite reduzir o tempo necessário para a produção de linhagens homozigotas, desde que os genótipos tenham potencial genético para regeneração de plantas haplóides ou duplo-haplóides. Boa parte dos métodos de melhoramento de plantas compreende uma etapa de obtenção de linhagens endogâmicas. Para atingir esse objetivo nos métodos tradicionais são realizadas autofecundações sucessivas,acompanhadas de seleção, para fins de obtenção de homozigotos que contém, em média, cerca de 96,8% de seus genes em homozigose, valor esse que varia em função do número de autopolinizações realizadas (Peters et al, 1999).
A produção de plantas duplo-haplóides cria condições para acelerar o melhoramento de plantas nos casos em que os processos de melhoramento requeiram homozigose e as espéciestenham polinização cruzada e os processos de autofecundação tradicionais sejam pouco eficientes. As linhagens duplohaplóides (DH), por causa da homozigose perfeita, são valiosas para análises genéticas e para pesquisas com marcadores moleculares. Além disso, o progresso recente das técnicas de manipulação de microsporos haplóides abre inúmeras vias de desenvolvimento científico e tecnológico,tanto na área d seleção in vitro quanto na transformação genética. A haploidização não é somente útil no desenvolvimento de novos genótipos, deve, também, ser incluída em todos os programas de pesquisa em genética básica de plantas, principalmente de cereais (Peters et al, 1999).


2-Revisão de literatura



2.1-Cultura de tecidos


Torres et al. (1999) definem a cultura de tecidoscomo a ciência que abrange o desenvolvimento de células, tecidos e órgãos vegetais isolados da planta mãe, em um meio artificial. Os mesmos autores ainda dividem a cultura de tecidos em duas rotas morfogenéticas distintas, organogênese (direta e indireta) e embriogênese (direta e indireta).
A organogênese direta tem como característica a regeneração de brotos adventícios a partir darediferenciação de determinadas células (Guerra et al., 2006) dos tecidos inoculados in vitro, não havendo a necessidade da formação prévia de calos, para tanto podem ser usados tecidos de diferentes órgãos da planta matriz, tais como folhas, flores, caules, entre outros. Já na organogênese indireta os brotos adventícios, ou outros órgãos formados, são provenientes da diferenciação de um tecido que não...
tracking img