Cuidados de enfermagem com rn prematuro decorrente de pré eclampsia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3473 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO


É uma doença especifica da gestação. Segundo estudos a pré-eclampsia (toxemia gravídica) é uma das mais sérias complicações da gravidez. É responsável por 15 a 20% da mortalidade materna.


Ocorre na segunda metade da gravidez, caracteriza-se pela elevação aguda da pressão sanguínea e geralmente por edema e proteinuria. A única cura é o parto, por esta razãoé feita à avaliação fetal quanto a sua imaturidade, os esforços são dirigidos a controlar os sintomas até que o parto, em muitos casos, prematuro, possa ser tentado.


Considera-se prematuro ou pré-termo todo o bebe cujo nascimento ocorra antes das 37 semanas de gestação. Devido à imaturidade, o prematuro tem maiores chances de apresentar complicações no período neonatal, tais como:infecções, problemas respiratórios, desequilíbrio hidroeletrolítico, déficit nutricional provocado pela diminuição do reflexo da sucção, deglutição deficiente.


Estes bebes merecem uma atenção especial e adequada ás suas necessidades, já que embora seja uma "versão pequena" de um bebe de termo o seu processo de amadurecimento biológico ainda não está concluído, e, consoante à idadegestacional em que ocorre o nascimento. São os cuidados da enfermagem que vai ajudar esse bebe a uma recuperação a não adquirir complicações.












2. OBJETIVOS


2.1. Objetivo Geral
Cuidados de enfermagem com RN no parto prematuro decorrente de uma pré-eclampsia

2. Objetivos específicos
1. Esclarecer as complicações que ocorre com o Rn no parto prematuro
2.Esclarecer os riscos de mortalidade do pré-termo
3. Descrever os cuidados de enfermagem com Rn prematuro
4. Informar os cuidados pós-alta do bebe pré-termo no ambiente familiar.






















3. METODOLOGIA rever a metodologia!!!

Para os fins desta pesquisa, foi utilizados sites acadêmicos Scielo e Lilacs do qual retiramos artigos sobre, cuidados deenfermagem com o Rn no parto prematuro decorrente de uma pré-eclampsia.
Artigos dos últimos cinco anos se estendendo aos demais anos, de acordo com necessidades.


































4. PRÉ-ECLAMPSIA E PARTO PREMATURO

A pré-eclampsia é uma patologia especifica da gestação, conhecida também por toxemia gravídica, caracteriza-se pela elevaçãoda pressão sanguínea, edema e proteinúria; isso ocorre a partir da segunda metade da gravidez (CAVALLI et al. 2009). No Brasil segundo Laurenti et al. (2007) é a principal causa de mortalidade materna, sendo responsável por 37% das mortalidades obstétricas direta.


Ainda de acordo com Cavalli et al.(2009). Existem vários fatores desencadeantes da pré-eclampsia como: obesidade, idadeprecoce ou avançada da gestante, hipertensão, diabetes, gestação múltipla; aquelas que já têm a hipertensão ou histórico familiar.

Atualmente, tem-se discutido a melhor terapêutica para os quadros de pré-eclâmpsia em diversos momentos do ciclo gravídico-puerperal, visando sempre à redução de altos índices de morbimortalidade materna e fetal.  O uso de sulfato de magnésio é recomendado em todosos casos de pré-eclâmpsia grave e eclâmpsia para prevenção e tratamento das crises convulsivas. Da mesma forma, o tratamento dos picos hipertensivos é recomendado. O parto, considerando-se a fisiopatologia do evento, representa a melhor forma de tratamento (NETO el al. 2010).

A prevenção do parto prematuro espontâneo exige a prevenção e/ou tratamento da pré-eclampsia, diabetes e outrasdoenças que levam à antecipação do parto.

A detecção da fibronectina fetal (FNF) nas secreções cérvico-vaginais no segundo e terceiro trimestres da gestação pode servir como um importante marcador bioquímico para o parto prematuro (Lockwood et al e Bittar et al 2000).

A avaliação do colo uterino pela ultra-sonografia, por sua vez, permite detectar pequenas mudanças da cérvice...
tracking img