Crises mundiais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3582 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Sumário

Introdução 4

1. As causas da crise de 1929 5

1.1. Conseqüências do crash da bolsa de Nova York 6

1.2. New Deal – Superação da crise nos Estados Unidos 7

2. As causas da crise do petróleo e suas fases 8

2.1. Conseqüências da crise do petróleo para o Brasil e o Mundo 9

2.2. Políticas econômicas para conter a crise do petróleo 10

3. As causas da criseeconômica de 2008 11

3.1. Principais conseqüências da crise financeira mundial de 2008 12

3.2 – Políticas de contenção da crise de 2008 13

Conclusão 14

Introdução

A crise econômica desencadeada a partir de 1929, quando da quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque, reflete a crise mais geral do capitalismo liberal e da democracia liberal. No período entre guerras (1919-- 39), a economia procurou encontrar caminhos para sua recuperação, a partir do liberalismo de Estado, ao mesmo tempo em que se consolidava o capitalismo monopolista. Mesmo nos EUA, as leis anti-trustes perdiam o efeito e grandes empresas -- industriais e bancárias -- tomavam conta do cenário econômico, protegidas pela política não intervencionista adotada principalmente a partir de 1921.Os países de primeiro mundo – capitalistas – sofreram com a fulminante depressão que levará o mundo a maior crise já vista da economia norte americana. A crise espalhou-se rapidamente pelo mundo, devido a interdependência do sistema capitalista. Havendo deflação, os bancos quebraram e a economia virou um verdadeiro caos. Até o período em que houve a mudança da política econômica liberal e semintervenção estatal para a política de incentivo fiscal.
Já a crise não tão comentada de 1975, que ficou conhecida apenas por Crise do Petróleo ou crise do canal de Suez. Aconteceu em cinco fazes, todas depois da segunda guerra mundial provocada pelo embargo dos países membros da Organização mundial de Petróleo (OPEP) e Golfo Pérsico de distribuição de petróleo para os Estados Unidos e ospaíses da Europa.
A ultima crise financeira do capitalismo que teve início no mercado de crédito imobiliário dos Estados Unidos em 2008 se alastrou pelas economias do mundo, provocando uma crise de crédito sem precedentes na história do capitalismo. A queda generalizada nos preços e na demanda dos bens comercializáveis nos mercados internacionais teve conseqüências perversas para as economias damaioria dos países capitalistas e desenvolvidos, especialmente dos exportadores de commodities.
A crise de 29, e nesta que veio se agravar em 2008 foram registradas grandes perdas nos índices de bolsas de valores. A perda nos mercados bursáteis (= de bolsas), em outras palavras, a desvalorização das ações, foi marcante no decorrer das duas crises. As perdas nestes mercados se estendem agrande parte dos setores econômicos, principalmente aqueles compostos por grandes empresas e bancos.

As causas da crise de 1929

A crise de 1929 teve diversas causas e a produção excessiva por parte das indústrias e a demanda declinante do mercado, pelo produto, são as hipóteses mais admitidas. A economia americana era baseada nesse período na política econômica do ”American way oflife” – Um estilo de vida baseado no consumismo exacerbado de produtos industrializados, considerada.
Com o fim da 1° guerra mundial, os EUA era o país que mais exportava produtos industrializados no mundo, produzia 50% da produção mundial, pois a Europa estava devastada e suas potências, enfraquecidas não tinham mais como produzir por conta da crise que se abatia.
Os altos preços dafase da guerra estimularam artificialmente a economia, criando uma expansão a partir de preços irreais. A desigualdade na distribuição da riqueza se acentuou. Os lucros dos ricos cresciam muito mais que os rendimentos das massas.
O elevado nível de empréstimos feitos aos estrangeiros estimulavam a economia pois os gastos eram feitos nos EUA, porém as compras estancavam quando os...
tracking img