Crise na europa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1532 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

No decorrer do processo histórico é visível que a história do euro iniciou-se quase de forma paralela à criação da União Europeia. Logo após a segunda guerra mundial surgiu à necessidade de estreitar os laços diplomáticos dos países europeus, como forma de unir as forças para recuperar a economia do velho mundo que nesse momento encontrava-se arrasado.
A criação do euro teveinicio com o tratado de Roma com intuito de aperfeiçoar as políticas econômicas, eliminar as barreiras comerciais e promover a circulação da força de trabalho e capital entre os países europeus. Devido às primeiras falhas ocorridas no sistema de Bretton Woods, que consistia na vinculação das moedas europeias ao dólar, surgiu a ideia de unificação monetária do continente. Tempos depois foi solicitadoum relatório para sobre o tema, isso deu inicio oficial a discussão sobre a adoção da nova moeda no continente. Outros aspectos importantes que contribuíram para a implantação do euro foi à criação do sistema monetário da Europa, onde limitava as taxas de câmbio entre as nações europeias, além do Ato Único Europeu, tratado que removeu drasticamente barreiras, impostos e outros tipos de restriçõesentre os países, formando a base para a criação de uma moeda única.
Em meados dos anos 90 foi instituído a União Europeia, já com a ideia de uma nova unidade monetária. O euro foi lançado em 1999 como moeda escritural. Mas somente em 2002 o euro começou a circular em doze dos quinze países da União Europeia (Áustria, Bélgica, Finlândia, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Holanda,Espanha e Portugal).
A ideia da criação do euro era reduzir os custos das transações, incentivar o turismo e agilizar a economia. Mas a maioria dos governos começaram a gastar mais do que arrecadavam, mas a questão não era só as dívidas, credores precisam acreditar que o país pode repagar as dívidas, caso contrário os juros disparam e os empréstimos tornariam muito caros, com isso gerou uma crise evários países europeus. A crise ficou conhecida como crise de confiança.

CRISE NA EUROPA

A Europa conhecida mundialmente como uma economia crescente, de alto desenvolvimento econômico e bem-estar social, atualmente passa por uma crise e turbulência em seus mercados. Como já foi apontando acima houve descontrole nas contas públicas gerando uma crise financeira na zona do euro. Pois algunspaíses como a Grécia tiveram problemas ficais, gastaram mais dinheiro do que conseguiram arrecadaram por meio de impostos nos últimos anos. Para se financiarem necessitaram de empréstimos e começaram a acumular dívidas. Com isso o limite estabelecido no tratado de Maastricht (1992) foi superado, onde a relação do PIB e o endividamento não poderiam ultrapassar de 60%. O caso mais grave dedescontrole fiscal é o da economia grega, pois a razão dívida/PIB ultrapassa o dobro deste limite.
Mas o problema não estava somente no endividamento dos países europeus, foram surgindo à desconfiança dos investidores de que o governo não poderia honrar as suas dívidas, possibilitando que os mesmos temesse possuir as ações, bem como títulos públicos e privados europeus. Com isso impossibilitou a entradade novos investimentos nesses países, pois a onda de desconfiança era muito grande.
O momento que os investidores passaram a desconfiar da Europa foi quando se tornou público que durante anos a economia grega passou a acumular dívidas que contrariava os acordos econômicos europeus, quando a crise financeira chegou o déficit orçamentário subiu e os investidores exigiram taxas altas para emprestardinheiro para a Grécia. A Grécia é um país considerado pouco competitivo se comparado à média dos países na zona do euro, tem gastos públicos muito grande, frequentemente é acusada de ser mal gerenciada.
É evidente que a Grécia é o país que está mais debilitado, mas existem outros países da zona de risco, como Portugal, Irlanda, Itália e Espanha. Pois foram os países que aturam de forma mais...
tracking img