Crise do subprime e o crescimento da ambev

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2064 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Crise do Subprime e o Crescimento da AmBev

Antes de abordarmos como a AmBev reagiu diante da crise de 2008, vamos entender como ela se deu.

Imóveis Valorizados – Com juros baixos e crédito farto, os preços dos imóveis nos EUA tiveram forte valorização, encorajando mutuários a refinanciar suas hipotecas. Os bancos davam aos mutuários uma diferença em dinheiro, utilizada paraconsumir.

Títulos Lastreados – Para captar dinheiro, os bancos criaram instrumentos financeiros complexos chamados títulos lastreados em hipotecas (uma espécie de nota promissória garantida pelas hipotecas) e venderam para investidores que também emitiram seus próprios títulos lastreados nesses títulos e passaram-nos para frente, espalhando-os por todo o sistema bancário.

JurosAltos e Queda dos Preços – As taxas de juros começaram a subir para combater a inflação enquanto os preços dos imóveis passaram a cair, fazendo com que as mensalidades da casa própria ficassem mais caras. A inadimplência disparou e, assim, os títulos que eram garantidos por essas hipotecas perderam valor.

Perda dos Bancos – Além dos prejuízos com a inadimplência, os bancos tiveram fortesperdas com os títulos. Os bancos com maiores problemas se viram à beira da falência e precisaram da ajuda do governo americano. Assim, gerou-se uma crise de confiança onde os bancos não queriam mais emprestar, com medo de calotes. (*conforme anexo 01)

Abaixo conheceremos melhor a AmBev, como a crise a afetou e o que fez para atravessá-la.

A Companhia de Bebidas das Américas –AmBev, inscrita sob o CNPJ nº 02.808.708/0001-07 Matriz, com principal atividade econômica a fabricação de cervejas e chopes é caracterizada como empresa de sociedade anônima aberta, sediada à Rua Dr. Renato Paes de Barros, 1017 – 3º andar, parte CJ. 31 e 32 no bairro de Itaim Bibi na cidade de São Paulo/SP, fundada em 30/09/1998.

Surgiu da fusão entre duas das mais tradicionais erenomadas cervejarias brasileiras – a Brahma e a Antarctica - em 2004, a partir de uma aliança global com a InBev, a companhia se torna parte da maior plataforma de produção e comercialização de cerveja do mundo. Atualmente a AmBev é a quinta maior cervejaria do mundo, com 70% do mercado brasileiro de cervejas e 17% do mercado brasileiro de refrigerantes.

Missão - “Criar vínculos fortes eduradouros com os consumidores e clientes, fornecendo-lhes as melhores marcas, produtos e serviços”.
Visão – “Ser a melhor empresa de bebidas do mundo em um mundo melhor”.

Princípios - Sonhos (grandes), Cultura (forte), Pessoas (Excelentes).

As principais marcas da AmBev incluem Skol (a quarta cerveja mais consumida no mundo), Brahma, Antarctica, Bohemia, Original, Quilmes,Labatt Blue, Brahva e Guaraná Antarctica. Além disso, a AmBev é a maior engarrafadora da PepsiCo fora dos EUA. A Companhia também produz, vende e distribui os produtos Pepsi no Brasil e em outros países da América Latina, incluindo Pepsi, H2OH!, Lipton Ice Tea e o isotônico Gatorade.
O volume de cerveja no Brasil diminuiu 0,2% no período (31 de dezembro de 2008 e 2007) devido à pressão dainflação de alimentos sobre a renda disponível, clima desfavorável em regiões chave e perda de Market share (Quota de mercado) no ano. A participação média de mercado alcançou 67,5% no ano, uma queda de 30 pontos-base em relação a 2007.

O crescimento da ROL por hectolitro de 4,7% no ano foi resultado dos aumentos de preços implementados no início do ano, principalmente no canal“on-premise”. Nosso mix de canal off-trade e embalagem reduziram parcialmente o impacto dos nossos aumentos de preço.
O CPV por hectolitro cresceu 9,8% no ano devido ao aumento dos custos de commodities e da mão-de-obra e uma menor absorção dos custos fixos. Esses aumentos foram parcialmente compensados pelo nosso hedge de moeda e ganhos de produtividade.
O SG&A (excluindo depreciação e...
tracking img