Crise de masculinidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4625 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Apresentadores/personagens nos programas de entretenimento: a representação da ‘nova’ masculinidade na TV1
TV presenters/characters in entertainment programs: the representation of “new” masculinity on TV
Najara Ferrari Pinheiro

1

Versão semelhante deste artigo foi encaminhada ao Seminário Fazendo Gênero 9, UFSc, ago. 2010.

RESUMO
Este trabalho discute a representação da novamasculinidade no discurso dos programas de entretenimento das redes de canal aberto. Com o objetivo de explicitar essa representação, focalizo, na análise, as posições e os papéis de apresentadores/personagens nos programas Hoje em Dia (Rede Record) e Mais Você (Rede Globo). Para esta análise, utilizo como aporte metodológico a Análise Crítica do Discurso (FAIRCLOUGH, 1995, 2001, 2003). Os principaisresultados apontam para o desenho de masculinidades que refletem os movimentos da sociedade contemporânea.

PAlAVRAS-chAVE
Programa de entretenimento; representação; novas masculinidades.

AbSTRAcT
This paper discusses the representation of new masculinity in the discourse of entertainment programs broadcast on free-to-air channels. Aiming to make this representation explicit, the analysisfocuses on the positions and roles of TV hosts/characters in the talk shows Hoje em Dia (Rede Record) and Mais Você (Rede Globo). The methodological approach for the analysis is the Critical Discourse Analysis (FAIRCLOUGH, 1995, 2001, 2003). The main results point to a design of masculinity that reflects the movements of contemporary society.

KEy wORdS
Entertainment programs; representation; newmasculinities.

Apresentadores/personagens nos programas de entretenimento: a representação da ‘nova’ masculinidade na TV

1 PARA SiTUAR: OS PROGRAMAS dE EnTRETEniMEnTO E OS cOncEiTOS dE MAScUlinidAdES
A produção televisiva, influenciada pelas ordens dos discursos que circulam na sociedade contemporânea, é contagiada pelos sistemas e pelas práticas hegemônicas das instituições. Sob essainfluência, na modernidade tardia (Giddens, 1991, 2002), a TV contribui tanto para naturalizar as práticas quanto para reforçá-las. Da mesma forma que é sensível aos anseios da sociedade, o texto televisivo contribui, pois, para despertar desejos, modificar hábitos e provocar alterações na rotina do dia-a-dia de milhares de pessoas. Também pode ser visto como um texto que revela os movimentos e astransformações pelas quais se estabelecem e definem práticas sócio-históricas culturalmente situadas. Diante das forças que tensionam essas práticas, destacam-se as forças reguladoras do mercado, as da mídia e as das instituições educacionais e políticas. Juntas elas orientam os discursos, os comportamentos e ainda determinam as escolhas, os modos de ser e fazer de grupos específicos. Somadas àabrangência da televisão, criam também necessidades, provocam transformações que implicam a relação dialética entre discurso e sociedade. Essa implicação se reflete e é refletida por meio das linguagens no discurso da mídia, na cultura, nas interações, nas relações de gênero e na configuração das assimétricas relações de poder, ou seja, em todas as práticas que envolvem os atores sociais mediados pelotexto televisivo. Boaventura (2007), refletindo sobre a reconstrução da masculinidade em narrativas orais, resgata Giddens (1992) ao dizer que:
A reorganização das relações sociais vem sendo impulsionada por algumas mudanças no campo da sexualidade, da família e do trabalho. Os indivíduos têm se tornado mais plásticos no que concerne as suas performances na sociedade. A sexualidade tornou-se maleávelpara ambos os sexos (Giddens, 1992) e as famílias têm se organizado de forma

26

Nonada • 14 • 2010

najara Ferrari Pinheiro

diferente do modelo patriarcal (as mulheres tornaram-se “chefe de família” e os homens “donos de casa”). (BOAVENTURA, 2007, p.2)

Além das mudanças apontadas, há que se lembrar que a visão binária de gênero também sofre influências. Scott (1996) defende a...
tracking img