Crise de 29

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1601 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Crise de 1929





















Escola estadual Antonio Luis bastos

Uberlândia 2013



Resumo

Este trabalho apresenta o que levou a crise de 1929 nos EUA e o que foi feito para combatê-la. E também será abordado o seu reflexo da crise no Brasil, que resultou a mudança do eixo da Economia sua relação com a crise de 2008.

Introdução

A GrandeDepressão, também chamada por vezes de Crise de 1929, foi uma grande crise econômica que teve início em 1929, e que persistiu ao longo da década de 1930, terminando apenas com a Segunda Guerra Mundial.

As exportações de produtos agrários e minérios de países da América Latina caíram de 1,2 bilhão de dólares em 1930 para 335 milhões de dólares, os efeitos da crise fizeram com que em algunsdestes países, muitos agricultores passassem a investir seu capital na manufatura, causando a industrialização destes países, em especial o Brasil.



Superprodução econômica

A 1º Guerra Mundial terminou, os EUA se firmaram como país mais rico do mundo, pois além de não terem sofrido fisicamente com os conflitos como aconteceu na Europa, eram os maiores produtores mundiais de aço, comidaenlatada, máquinas, rádios, petróleo, carvão, tecidos, milho, chapéus, discos, fogões, brinquedos, etc.

A situação começou a mudar no final da década de 1920. Reconstruídas, as nações europeias diminuíram drasticamente a importação de produtos industrializados e agrícolas dos Estados Unido.

Com a diminuição das exportações para a Europa, as indústrias norte-americanas começaram aaumentar os estoques de produtos, pois já não conseguiam mais vender como antes. Grande parte destas empresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova York e milhões de norte-americanos tinham investimentos nestas ações.

Em outubro de 1929, percebendo a desvalorizando das ações de muitas empresas, houve uma correria de investidores que pretendiam vender suas ações. O efeito foi devastador,pois as ações se desvalorizaram fortemente em poucos dias. Pessoas muito ricas passaram, da noite para o dia, para a classe pobre. O número de falências de empresas foi enorme e o desemprego atingiu quase 30% dos trabalhadores.

A crise de 1929 foi, portanto, uma crise de superprodução: havia mais mercadorias do que consumidores, consequentemente os preços caíram. Os resultados foram àfalta de opções para aplicar o capital, a queda dos lucros, a retratação geral da produção industrial, a paralisação do comércio e o desemprego.







Crash da bolsa de valores de Nova York



No verão americano de 1929 o desemprego estava aumentando acompanhada a diminuição na venda de automóveis no comercio e a falência de fazendas na região sul e oeste da região sul dos estadosunidos, mas em Walt Street o clima era de euforia em agosto daquele ano o índice Dow Jones[1] alcançara seu pico histórico, investidores viajaram a Nova York para não perder um só dia da negociação com hotéis cheios muitos acampavam em frente à bolsa e a igreja da trindade onde Alexander Hamilton[2]·.

Em setembro enquanto o mercado de ações descia e subia vigorosamente mais investidoreseram atraídos foi nesse momento Roger babson² lançou um alerta ao Wall Street prevendo que mais cedo ou mais tarde a bolsa quebraria muitos simplesmente ignoraram a preocupação acreditando que os preços das ações iriam alcançar um valor permanentemente alto ate que o chão cedeu, na quarta feira 23 de outubro uma primeira onda de terror puxou para baixo o valor das ações de companhias gigantes, namanha seguinte o medo se transformou em pânico volumes enormes de papeis eram vendidos com rapidez seus preções afundavam ainda mais o ritmo de vendas para especuladores em menos de duas horas quase 10 bilhões de dólares investidos em ações desapareceram do lado de fora da bolsa multidões estavam perplexas a espera de uma salvação , os jornais escreveram o ruído que se ouvia como um grito...
tracking img