Crise da grecia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 24 (5957 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ANHANGUERA


DISCIPLINA: Projeto de Atividades I














TEMA:


CRISE FINANCEIRA DA GRÉCIA























São Paulo


Março de 2012






Sumário


INTRODUÇÃO 3
RESUMO 5
ABSTRACT 6
O PROBLEMA 7
ANÁLISE 12
O LEGADO IMAGINÁVEL, E DEPOIS IMPAGÁVEL 16
A EXPECTATIVA E OS PLANOS DE RESGATE 20
CONCLUSÃO 21COMENTARIO DO GRUPO 22
REFERÊNCIAS 23








































INTRODUÇÃO


Para compreender a crise grega é necessário um panorama da Grécia enquanto Estado, membro da União Européia e pertencente a zona do euro.

A população grega é de aproximadamente 11 milhões de habitantes, sendo que faixa etária predominante é de 15-64 anos de idade.Ainda de acordo com estimativas de 2006, seu PIB (produto interno bruto) era de 256,3 bilhões dólares, com uma taxa de crescimento real de 4,2%, taxa de inflação (preços ao consumidor): 3,3%.

Ainda, seu orçamento era de $ 99.160.000.000 despesas: $ 106.700.000.000, incluindo as despesas de capital.

O Tratado de Maastricht, também conhecido como Tratado da União Europeia (TUE) foi assinadoa 7 de Fevereiro de 1992 na cidade holandesa de Maastricht, e deu origem ao que hoje é a União Européia . Este representou um marco na união da Europa fixando a integração econômica e conseqüente unificação política. O novo bloco que se formou no continente substituiu a anterior Comunidade Européia por um grupo chamado União Européia. O tratado estabeleceu metas para facilitar a circulação daspessoas, dos produtos, dos serviços e do capital pelo continente com a finalidade de determinar a estabilidade política na Europa após tantos períodos conturbados. Para alcançar os objetivos, o tratado foi elaborado com vistas a englobar três pontos. O primeiro deles seria a abordagem de assuntos sociais e econômicos que permitissem o crescimento do bloco e desenvolvimento, tratando da agricultura,do ambiente, da saúde, da educação, da energia, da investigação e de desenvolvimento. O segundo tópico encarregar-se-ia da abordagem do bem comum, como política externa e segurança. E, por fim, colocaria em pauta a cooperação policial e judiciária em matéria penal. No século XXI a União Européia mostrou o seu sucesso com o crescimento e o desenvolvimento das relações dentro do bloco de paísesintegrantes. O bloco alcançou a união monetária com a implantação do Euro como moeda única no continente, permitindo a adoção de critérios econômicos homogêneos para o crescimento integrado. Além disso, a solidificação do bloco se estendeu aos europeus que ganharam a qualificação de cidadãos europeus, tendo facilitada a movimentação pelo continente. Foi criado um Estatuto do Cidadão Europeudeterminando os novos direitos e deveres dentro de uma cidadania que ampliava suas fronteiras nacionais e passava a englobar praticamente todo um continente.























RESUMO





Este artigo analisa a recente crise financeira da Grécia e o seu impacto dentro da economia mundial. A problemática grega teve seu início anteriormente à adesão do tratado de Maastricht.A Grécia tem sua economia baseada na agricultura e no turismo, é um país com cerca de 11 milhões de habitantes. A crise pela qual vem passando foi ocasionada devido à dívida grega, pois a Grécia nas últimas décadas gastou muito mais do que podia, fazendo com que o país fizesse empréstimos altíssimos, tendo como conseqüências o aumento da dívida e dos juros. Sua dívida esta em torno de 300 bilhõesde euros, e as especulações sobre os problemas que vem enfrentando, afeta o mercado financeiro internacional que teme um efeito dominó entre os países pertencentes à União Européia como Portugal, Irlanda, Itália e Espanha que também enfrentam dificuldades para equilibrar suas contas.


Para tentar reverter esse quadro e receber ajuda da União Européia e do FMI o governo grego precisou propor...
tracking img