Crise contemporânea e as transformações na produção capitalista

                                   

Crise contemporânea e as transformações na produção capitalista 
     
                                                   

Ana Elizabete Mota Professora Convidada da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE   

 

Crise contemporânea e as transformações na produção capitalista 
    Introdução     Este  texto  trata  da  crise  contemporânea  e das  transformações  na  produção  capitalista,  entendidos  como  processos  que  determinam  as  mudanças  societárias  em curso. Objetiva‐se discorrer sobre o alcance e o significado das transformações sofridas  na  esfera  da  produção,  desde  os  finais  dos  anos  70  do  século  XX,  destacando  seus  impactos no processo de acumulação capitalista, na gestão do trabalho e nos modos de  ser  e  viver da  classe  trabalhadora.  Seu  conteúdo  está  estruturado  em  três  partes:  inicialmente,  ressalta‐se  a  dimensão  histórica  das  crises,  qualificando‐as  como  constitutivas  do  modo  de produção  capitalista  e  da  sua  dinâmica  restauradora;  em  seguida,  destacam‐se  as  particularidades  da  crise  que  se  iniciou  no  final  dos  anos  70, assim como os mecanismos utilizados pelo capital para o seu enfrentamento, pautados  na reestruturação produtiva, na mundialização financeira, nos mecanismos de gestão do trabalho e nas estratégias de construção da hegemonia do grande capital; por fim, serão  indicadas  as  principais  implicações  dessas  transformações  no  mundo  do  trabalho  e  na  organização  política  dos  trabalhadores,  como  parte  ofensiva  do  capital  para  construir uma cultura e uma sociabilidade compatíveis com os seus interesses atuais.     1 As crises na dinâmica da acumulação capitalista    Para  compreender  as  mudanças  na  dinâmica  do  capitalismo,  é necessário  reconhecer  o  significado  histórico  das  crises  no  seu  desenvolvimento.    Sejam  elas  qualificadas  como  crises  econômicas 1 ,  como  o  fez ...