Criação e dialética do conhecimento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1126 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CRIAÇÃO E DIALÉTICA DO CONHECIMENTO

Sabemos bem que o conhecimento é algo importante. Imagine então no âmbito corporativo, dentro de uma empresa, o conhecimento de qualidade e bem empregado tem por certo o seu valor.
Mas como é formado o conhecimento?
Tem-se por padrão que nenhum conhecimento vem da concordância. Remontanto à revolução industrial, veremos que o conflito não era estimulado.Era na verdade evitado, e muitas empresas até hoje copiam os modelos como o de Taylor em seu “Estudo dos Tempos e Movimentos”.
Sem dúvida, obtém-se eficácia com esse tipo de atitude, mas obtemos inovação?
O conhecimento emerge do choque, do contra-posto. Não obstante, formado por dois componentes que à primeira vista parecem contrários: conhecimento explícito, e conhecimento implícito.
Oconhecimento epxlícito pode ser expresso, facilmente copiado, é perfeitamente tangível.
Já o conhecimento implícito é exatamente o oposto: não é facilmente expresso, dificilmente poderá ser copiado, e é intangível: é inerente ao indivíduo, compreendendo o seu ambiente, crenças e convicções.
A dialética, forma de raciocínio que vêm desde os tempos de Roma, convém ser lembrada e até mesmo utilizada noprocesso de criação de conhecimento. Ambos são dinâmicos. A dialética enfatiza a mudança e os opostos, bem como a criação do conhecimento, que sem essas duas ênfases, não encontra ambiente favorável para proliferar.
A essência do conhecimento está ligada ao processo de construir e administrar sínteses, num processo contínuo e auto-renovativo. Os seguintes opostos precisam ser sintetizados,organizacionalmente, antes que um novo conhecimento possa ser criado, de maneira espiralada:

TÁCITO/EXPLÍCITO
Uma organização cria e utiliza conhecimento convertendo o conhecimento tácito em explícito, e vice-versa. Essas conversões se dão de 4 maneiras:
Socialização – é feita de pessoa para pessoa, onde o conhecimento arraigado de uma pessoa é transferido para outra pessoa, como um pai queensina o filho a lida no campo.
Externalização – É feita do indivíduo para o grupo, utilizando sim o conhecimento tácito que se tem, mas apresentando-o de uma maneira explícita.
Combinação – Quando sistematizamos o conhecimento explícito, ele já está à disposição, é tangível, e podemos então combinar outros conhecimentos da mesma forma tangíveis a ele.
Internalização – É a interpretação individualdo conhecimento explícito, a transformação do explícito no tácito, agora ele faz parte do indivíduo, que novamente poderá reiniciar o processo.

SÍNTESE DE CORPO MENTE
È um erro acreditar que trabalhar com opostos é a inaceitação das diferenças. Pelo contrário, o raciocínio dialético é a aceitação de ambos, do todo, combinado e gerando um novo conhecimento, que eventualmente será tambémconfrontado com um contra-pensamento, reiniciando o processo, para enriquecer o conhecimento.
A síntese de corpo-mente é importante, contrariando o pensamento ocidental de separação de corpo-mente. Isso porque, como uma criança que aprende com tentativa e erro, assim também são os indivíduos adultos e até mesmo as organizações. Intuições, idéias inspiradoras e insights interessantes geralmente vêm apartir da prática, da experiência pessoal que vem, não de outra forma, a não ser pela experiência corporal. É preciso então da mente ativa e atenta para captar essas nuances que estão à nossa volta, e então internalizarmos a experiência como conhecimento tácito.

SÍNTESE DO INDIVÍDUO/ORGANIZAÇÃO
O conhecimento é criado apenas pelos indivíduos, porque no fim das contas, são as pessoas que formam asorganizações. Porém, indivíduos isolados não criam conhecimento relevante, e então uma organização que favoreça a criação do conhecimento, oferecendo um ambiente para tal, vai ser uma parceira, onde indivíduos+organização=equipe auto-organizada, capaz de gerar mais conhecimento relevante e interessante à organização.

SÍNTESE DO INFERIOR-SUPERIOR
Os dois modelos administrativos de top-down...
tracking img