Crack

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1970 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
POLO IBIRITÉ
CURSO DE SERVIÇO SOCIAL
NILZA LOPES DA SILVA









CRACK: um problema social restrito ametrópoles?















IBIRITÉ
2012
NILZA LOPES DA SILVA






CRACK: um problema social restrito ametrópoles?






TRABALHO APRESENTADO AO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL DA UNIVERSIDADE NORTE DO PARANA 1º PERÍODO.Orientador: TANIA MARIA PERREIRA CORREIA












IBIRITÉ
2012



Sumário
RESUMO 04
INTRODUÇAO 05
CRACK UM PROBLEMA SOCIAL RESTRITO A METROPOLES 06
CONCLUSAO 11
REFERENCIA BIBLIOGRAFICAS 12

































RESUMO

O objetivo deste trabalho será o uso do crack em nossa sociedade, onde surgiu como surgiu, como apopulação compreende este problema qual a forma de enfrenta o uso desta droga, e como a sociedade esta enfrentando tudo isto, abordara também a família do usuário e como eles podem contribuir para ajuda no tratamento juntamente com os profissionais especializado no assusto.
PALAVRAS-CHAVE: crack.

















1. INTRODUÇÃO



O mundo despertou para um problema socialchamado crack, que surgiu nos estados unidos na década de 1980 nos bairros pobres de nova Iorque, o crack é um derivado da cocaína de fabricação caseira e de baixo custo e fácil acesso o crack chegou no Brasil na década de 1990 inicialmente em são Paulo se alastrando pelo pais. O crack não e um problema somente das autoridades mais também dos governantes e da saúde publica, pois precisamos garantiaos usuários uma alternativa de vida melhor, o papel do assistente social é proporcionar mecanismo de mudança para esse usuários pra que ele possa ser reintegrado na sociedade, e a família tem um papel de extrema importância na vida do usuário primeiramente compreender que a dependência química é uma doença.























2. CRACK: um problema social restrito ametrópoles?

O crack surgiu nos Estados Unidos na década de 1980 em bairros pobres de Nova Iorque, Los Angeles e Miami. O baixo preço da droga e a possibilidade de fabricação caseira atraíram consumidores que não podiam comprar cocaína refinada, mais cara e, de difícil acesso a jovens atraídos pelo custo da droga juntaram-se usuários de cocaína injetável, que viram no crack uma opção com efeitosigualmente intensos, porém sem risco de contaminação pelo vírus da Aids, que se tornou epidemia na época.

No Brasil, a droga chegou ao início da década de 1990 e se disseminou inicialmente em São Paulo. “O consumo do crack se alastrou no País por ser uma droga de custo mais baixo que o cloridrato de coca, a cocaína refinada (em pó). Para produzir o crack, os traficantes utilizam menos produtosquímicos para fabricação, o que a torna mais barata", explica Oslain Santana, diretor de Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal, os primeiros usuários eram os moradores de rua que viram no Crack, uma droga de reação rápida e uma forma de abrandar seus mais diversos problemas, na época as autoridade acreditavam que a droga não sairia do consumo dos mais pobres e aos moradores de rua poristo não deram a devida importância ao problema por este motivo seu consumo rompeu as barreiras da sociedade conquistou outras classes sociais transformando se em uma epidemia nacional diante disto os governantes passaram a corre contra o prejuízo, enquanto isto o Crack fez milhares de vitima em território nacional aumentando a violência[1].

A população compreende o crack como um problema deautoridade mais segundo o medico doutor Drauzio Vallério a disseminação vertiginosa da epidemia do crack deixa a sociedade perplexa tememos pelos nossos filhos lamentamos o destino dos farrapos humanos que perambulam pelas as cidades, mais nos sentimos impotentes para lidar com problemas social de tamanha complexidade. Diante desse desafio, a única saída que encontramos é de reprimir. Partimos do...
tracking img