Crack

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3128 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIÃO EDUCACIONAL DE BRASÍLIA – UNEB

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ANÁLISE E
DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

GERENCIAMENTO DE ARQUIVOS

Luan de Souza
Victor Alves

BRASÍLIA, DF
2012

Luan de Souza
Victor Alves



GERENCIAMENTO DE ARQUIVOS

Este trabalho foi apresentado à disciplina de Aplicações de Sistemas Operacionais como Trabalho Acadêmico e avaliação da abstração dos conhecimentoscognitivos.
Orientador: Prof. Alexssander Carvalho Neves

BRASÍLIA, DF
2012
Sumário
1. Introdução 4
2. Sistema de arquivos 5
2.1. Sistema Windows 5
2.1.1. FAT 16 5
2.1.2. FAT 32 6
2.1.3. NTFS 7
2.2. Sistema Linux 8
2.3. Sistemas Mac OS 10
2.3.1. MFS 10
2.3.2. HFS 11
2.3.3. HFS+ 12
3. Clusterização 13
4. Storage 14
5. Conclusão 15
6. Referênciaswebgráficas 16

1. Introdução

Um sistema de arquivos é um conjunto de estruturas lógicas e de rotinas, que permitem ao sistema operacional controlar o acesso ao disco rígido. Diferentes sistemas operacionais usam diferentes sistemas de arquivos. Conforme cresce a capacidade dos discos e aumenta o volume de arquivos e acessos, esta tarefa torna-se mais e mais complicada, exigindo o uso desistemas de arquivos cada vez mais complexos e robustos. Existem diversos sistemas de arquivos diferentes, que vão desde sistemas simples como o FAT16, que utilizamos em cartões de memória, até sistemas como o NTFS, EXT3 e ReiserFS, que incorporam recursos muito mais avançados.

2. Sistema de arquivos

3.1. Sistema Windows

Existem vários sistemas de arquivo, e cada um divide asuperfície do disco da sua maneira. Alguns exemplos de sistema de arquivo: FAT, FAT32, NTFS, HPFS, CDFS, etc. Um sistema operacional pode reconhecer um, alguns ou todos estes sistemas.
No mundo Windows, temos apenas três sistemas de arquivos: FAT16, FAT32 e NTFS. O FAT16 é o mais antigo, usado desde os tempos do MS-DOS, enquanto o NTFS é o mais complexo e atual. Apesar disso, temos uma variedade muitogrande de sistemas de arquivos diferentes no Linux (e outros sistemas Unix), que incluem o EXT2, EXT3, ReiserFS, XFS, JFS e muitos outros. Para quem usa apenas o Windows, estes sistemas podem parecer exóticos, mas eles são velhos conhecidos de quem trabalha com servidores, já que neles o Linux é que é o sistema mais popular.

3.2.1. FAT 16
FAT significa File Allocation Table. (tabela dealocação de arquivos). Todas as localizações dos arquivos estão contidas em 2 tabelas: uma é a FAT corrente (ou working FAT) e a outra é a FAT de backup. A FAT indica em que cluster um arquivo começa, ou seja, onde está o primeiro byte de um arquivo. Um cluster é formado por um ou mais setores físicos, geralmente cada setor de 512 bytes de tamanho. Dependendo do tamanho do disco, o tamanho docluster também é diferente. Você pode ser perguntar: e daí que o tamanho é diferente? Vamos dizer que seu arquivo tem 1KB de tamanho. Você tem este arquivo gravado em um disco que possui clusters de 2KB (o tamanho do cluster é o mesmo para todo o disco lógico). Resultado: como um cluster pode ser ocupado somente por 1 arquivo, no caso deste arquivo, você estaria desperdiçando 1 KB no cluster. Agoraimagine este mesmo caso, em disco que possui clusters de 32KB? Para "este" arquivo de 1KB você estaria desperdiçando 31KB! Imagina neste caso de disco com cluster de 32KB, se você possui milhares de arquivos com, por exemplo, 1KB. Já pensou no desperdício? Outro problema a se pensar no sistema de arquivos é a fragmentação. Quando um arquivo é maior que o tamanho de um cluster, ele tem que serdividido (se "espalhar", ou se alocar) em múltiplos pedaços/clusters. Algumas vezes é possível alocar estes múltiplos pedaços/cluster, ao lado uma das outras (sequencialmente), de tal forma que quando for necessário ler o arquivo, a "cabeça de leitura" do disco, não precise se movimentar muito na superfície para ler o arquivo inteiro.  Porém, se os "pedaços” /clusters, forem gravados distantes uns...
tracking img