Crack

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6715 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CRACK E OS PERIGOS DE UMA VIAGEM SEM RETORNO

Nivea Gisele Panizza Tuller*
Dorli Terezinha de Mello Rosa**
Rosemary Parras Menegatti***

RESUMO: O Crack tem sido a droga de maior incidência, sendo causadora de dependência química rápida e danos irreversíveis, que podem levar o usuário aóbito em pouco tempo de uso. A droga tem efeito rápido, em torno de 5 minutos de duração, fazendo seus usuários voltarem a utilizá-la com frequência. A presente pesquisa é do tipo bibliográfico e tem como objetivo verificar as consequências do consumo do Crack para os usuários, elucidando os sinais e sintomas que permitem sua prevenção. A metodologia consistiu em pesquisar textos e teóricos queabordam o tema. Os instrumentos foram livros, sites da internet, pesquisas e artigos científicos. Como resultado, pode-se considerar como aspectos relevantes para a prevalência do uso do Crack: a dependência imediata; o fácil acesso à droga; morte muito mais rápida do que a provocada por outras drogas; o poder de despersonalizar o usuário; a vulnerabilidade da adolescência e a relação com osentimento de bemestar. Conclui-se que o conhecimento destes aspectos é a melhor forma de prevenção.

PALAVRAS-CHAVE: Crack; Dependência; Drogas.

INTRODUÇÃO

Consumir drogas é uma prática milenar e universal, porém, recorrer a elas é algo que pode processar-se em diversas situações de crise social. As drogas constituem o grande flagelo da época contemporânea, podendo provocar danos, às vezesgraves. Os jovens que as experimentam tendem a tornar-se dependentes; por outro lado, as estatísticas comprovam que, felizmente, apenas uma minoria é levada ao seu danoso consumo, e mesmo para essa minoria existem saídas possíveis. Para Knobel (1988 apud BUCHER, 1998), a transgressão inicial se transforma paulatinamente em marginalização, que diz respeito a perturbações pessoais e familiares profundase precoces.
Segundo Graeff e Guimarães (2005), achados arqueológicos indicam que a humanidade já fazia uso de drogas psicoativas em épocas pré-históricas. Corroborando esses achados, estudos antropológicos mostram que aborígines de várias regiões do globo terrestre fermentam cereais para produzir bebidas alcoólicas. Por exemplo, índios do Sul do
Amazonas, habitantes das vizinhanças do rioXingu, fermentam extrato de mandioca para fazer a bebida alcoólica denominada caxiri, consumida em festas e cerimônias religiosas.
Todas as drogas psicotrópicas têm potencial para modificar o funcionamento do sistema nervoso central (SNC) e propriedades reforçadoras, ou seja, as pessoas tendem a sentir vontade de repetir o uso. Por outro lado, as drogas diferem entre si em uma série de aspectos,como a qualidade e a intensidade dos efeitos (Estimulantes, depressores ou perturbadores) e o potencial para o desenvolvimento da dependência.
A dependência de drogas é uma situação que demanda o uso de repetidas doses de uma dada substância para o indivíduo sentir-se bem ou evitar sensações ruins. A dependência indica que a pessoa tem dificuldades em controlar o uso de substância, mesmo diante deeventuais consequências. Os fatores que favorecem a dependência são diversos e envolvem aspectos biológicos, psicológicos e socioculturais.
Kalina (2001) apresenta a origem da palavra “adcição”, com a qual designamos a condição de usuário de qualquer droga, da seguinte forma: o substantivo adicção, em nossa língua, caracteriza a inclinação ou o apego de alguém por alguma coisa. O adjetivoadicto, por sua vez, define a pessoa francamente propensa à prática de alguma coisa - crença, trabalho ou atividade partidária, por exemplo, ou de determinados princípios. Nos tempos Roma Antiga, o particípio passado “addictum”, empregado como adjetivo, designava o homem que, para pagar uma dívida, se convertia em escravo, se não dispusesse de outros recursos para cumprir o compromisso contraído.
O...
tracking img