“Cpf” privado para internet – os públicos estão acabando

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1193 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
“CPF” PRIVADO PARA INTERNET – OS PÚBLICOS ESTÃO ACABANDO

Pâmela Dias Carvalho*

RESUMO:
O presente artigo, com o intuito de acrescentar conhecimento aos que lerem, vem discorrer a respeito do uso de IP’s privados (Internet Protocol) como solução para a, já questionável, falta de IP’s públicos em um futuro próximo, pois os IP’s, apesar de numerosos, não são ilimitados. Em virtude dacrescente demanda de computadores e o fato de que as empresas optam por IP’s públicos, este artigo mostra os possíveis caminhos para o uso dos IP’s privados nas empresas, visando diminuir a demanda por uso de IP’s públicos.

PALAVRAS-CHAVE: IP’s privados. IP’s públicos. RFC 1597.

INTRODUÇÃO

Os IP’s (Internet Protocol – Protocolo da Internet) são um conjunto de números que permite a comunicaçãode um computador com a Internet, sendo este transformado em um endereço, através do DNS (Domain Name System – Sistema de Nomes de Domínio). Mas, como o IP é um conjunto de números, que possui um limite devido a quantidade de Bits que o mesmo suporta, existe uma quantidade de números possíveis para a construção de IP’s.
A grande demanda de computadores cresce a cada dia, e, cada computador que seconecta a Internet, em geral busca por um número único de IP. Uma possível solução para esse problema é a utilização de IP’s privados, que pode ser usado por um grupo de pessoas, enxugando assim a quantidade grande de IP’s que seria usada, caso todos fossem públicos.
A pesquisa realizada, através da analise de artigos encontrados na internet e livros, busca encontrar uma possível solução paraa problemática exposta, mostrando outros caminhos na utilização de IP’s bem como a possibilidade do uso de um IP com quantidades maiores de caracteres.














ABORDAGEM DO TEMA DE DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS


O IP é um protocolo de comunicação de dados entre duas máquinas. Os dados numa rede IP são enviados em blocos referidos como ficheiros (os termossão basicamente sinônimos no IP, sendo usados para os dados em diferentes locais nas camadas IP). Em particular, no IP nenhuma definição é necessária antes do nó tentar enviar ficheiros para um nó com o qual não comunicou previamente.
O IP oferece um serviço de datagramas não confiável (também chamado de melhor esforço); ou seja, o pacote vem quase sem garantias. O pacote pode chegar desordenado(comparado com outros pacotes enviados entre os mesmos nós), também podem chegar duplicados, ou podem ser perdidos por inteiro. Se a aplicação requer maior confiabilidade, esta é adicionada na camada de transporte.
Originalmente, o espaço do endereço IP foi dividido em poucas estruturas de tamanho fixo chamados de "classes de endereço". As três principais são a classe A, classe B e classe C.Examinando os primeiros bits de um endereço, o software do IP consegue determinar rapidamente qual a classe, e logo, a estrutura do endereço.
* Classe A: Primeiro bit é 0 (zero)
* Classe B: Primeiros dois bits são 10 (um, zero)
* Classe C: Primeiros três bits são 110 (um, um, zero)
* Classe D: (endereço multicast): Primeiros quatro bits são: 1110 (um, um, um, zero)
*Classe E: (endereço especial reservado): Primeiros cinco bits são 11110 (um, um, um, um, zero)







A tabela, a seguir, contém o intervalo das classes de endereços IPs:
Classe | | Gama de Endereços | | Nº de Endereços por Rede |
A | | 1.0.0.0 até 126.0.0.0 | | 16 777 216 |
B | | 128.0.0.0 até 191.255.0.0 | | 65 536 |
C | | 192.0.0.0 até 223.255.255.0| | 256 |
D | | 224.0.0.0 até 239.255.255.255 | | Multicast |
E | | 240.0.0.0 até 255.255.255.254 | | Uso futuro; atualmente reservada a testes pela IETF* |
| | | | |
*(Internet Engineering Task Force - é uma comunidade internacional ampla e aberta (técnicos, agências, fabricantes, fornecedores, pesquisadores) preocupada com a evolução da arquitetura...
tracking img