Cpc 29

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5619 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UEM – UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
CSA – CENTRO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
DCC – DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS
DISCIPLINA: CONTABILIDADE DO AGRONEGÓCIO
PROFESSORA: NEUZA CORTE DE OLIVEIRA
ALUNO: JAIR LOPES JUNIOR – RA 57492









TRABALHO INDIVIDUAL – CPC 29
ATIVO BIOLÓGICO E PRODUTO AGRÍCOLA













MARINGÁ, 01 DE DEZEMBRO DE 2012.
UEM –UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
CSA – CENTRO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
DCC – DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS
DISCIPLINA: CONTABILIDADE DO AGRONEGÓCIO
PROFESSORA: NEUZA CORTE DE OLIVEIRA
ALUNO: JAIR LOPES JUNIOR – RA 57492









TRABALHO INDIVIDUAL – CPC 29
ATIVO BIOLÓGICO E PRODUTO AGRÍCOLA



Trabalho apresentado como forma de avaliação dadisciplina Contabilidade do Agronegócio ministrada pela professora Neuza Corte de Oliveira, do terceiro ano.







MARINGÁ, 01 DE DEZEMBRO DE 2012.
SUMÁRIO


1 INTRODUÇÃO 4
1.1 Justificativa 4
1.2 Relevância 4

2 CONTEXTUALIZAÇÃO 5
2.1 DEFINIÇÕES RELACIONADAS COM A ÁREA AGRICOLA 5
2.1.1 Introdução 5
2.1.2 Normatização 7
2.2 RECONHECIMENTO E MENSURAÇÃO 8
2.2.1Reconhecimento dos Ativos Biológicos 8
2.2.2 Mensuração dos Ativos Biológicos 10
2.2.3 Evidenciação 11

3 CONCLUSÃO 15

4 REFERÊNCIAS 19














1 INTRODUÇÃO



1.1 Justificativa

Este trabalho justifica-se por tratar de um tema contemporâneo e ainda, pouco tratado na literatura brasileira. E também, pela expectativa de sua aplicabilidade no setoragrícola em função dos aspectos inovadores referentes à mensuração.
Este trabalho de pesquisa colaborará para a reflexão e, por conseguinte, para o desenvolvimento dos conceitos de valor justo nas atividades agrícolas, visando à melhoria da qualidade das informações contábeis e a adaptação destas às normas internacionais de contabilidade.
Por enquanto, não são todas as entidades agrícolasque precisam seguir as normas internacionais de contabilidade e as regras contidas no CPC-29 – Ativo Biológico e Produto Agrícola, mas o intuito deste trabalho está em tentar esclarecer os conceitos e disponibilizá-los para o uso quando houver interesse.



1.2 Relevância

A principal necessidade do desenvolvimento de um instrumento de normatização contábil específico para atividadeagropecuária surgiu em decorrência da capacidade dos ativos produzidos por estas entidades se transformarem continuamente (crescimento, degeneração, produção e procriação) e, conseqüentemente, em função da valorização decorrente de tal transformação. Percebem-se, os instrumentos normativos considerados normais, ou melhor, aplicados às atividades econômicas mais convencionais, encontram expressivadificuldade em acompanhar a evolução patrimonial própria dos ativos biológicos e dos produtos agrícolas. Além disso, mesmo antes da emissão do Pronunciamento Técnico CPC 29, alguns pronunciamentos já excluíam o ativo biológico e produto agrícola do seu escopo como é o caso da IAS 2 (Estoques), pois, em alguns países e setores estes ativos já eram comumente mensurados ao seu valor líquido de venda menos asdespesas necessárias para vendê-lo. Apesar de largamente utilizado pela grande maioria das empresas brasileiras, incluindo-se aí também grande parte das empresas realizam atividade agrícola, percebe-se então que o custo histórico como base de valor é incapaz de capturar e demonstrar a real valia do Ativo Biológico e do Produto Agrícola, pois, ele tem como sua base o custo de aquisição, que nessecaso específico refere-se aos custos de matéria prima, gastos com plantio, tratos, colheita, etc..



2 CONTEXTUALIZAÇÃO



2.1 DEFINIÇÕES RELACIONADAS COM A ÁREA AGRICOLA


2.1.1 Introdução

As demonstrações financeiras das empresas brasileiras que passaram a ser publicadas a partir de janeiro de 2011 encerram a primeira fase das mudanças contábeis, iniciadas legalmente pela...
tracking img