C
Costume - no direito é considerado uma norma aceita como obrigatória pela consciência do povo, sem que o Poder Público a tenha estabelecido, pois constitui uma imposição da sociedade. O direitocostumeiro possui dois requisitos: subjetivo e objetivo. O primeiro corresponde ao “opinio necessitatis”, a crença na obrigatoriedade, isto é, a crença que, em caso de descumprimento, incide sanção. Osegundo corresponde à “diuturnidade”, isto é, a simples constância do ato.

Designam-se como costumes as regras sociais resultantes de uma prática reiterada de forma generalizada e prolongada, o queresulta numa certa convicção de obrigatoriedade, de acordo com cada sociedade e culturaespecífica. Segundo Paulo Nader, “A lei é Direito que aspira a efetividade e o Costume a norma efetiva que aspiraa validade”.[1]
O costume jurídico caracteriza-se por dois elementos que o geram e justificam: o corpus ou consuetudo, que consiste na prática social reiterada do comportamento (uso objectivo, deacordo com a expressão longi temporis praescriptio) e o animus, que consiste na convicção subjectiva ou psicológica de obrigatoriedade desses comportamentos enquanto representativos de valoresessenciais, de acordo com a expressão opinio juris vel necessitatis.[2]
Alguns exemplos podem ser esclarecedores. A prostituição é um deles, esse antigo "costume" das sociedades humanas está associado noâmbito jurídico à um conjunto de práticas que se inserem nos crimes contra os costumes (exploração sexual, lenocínio, etc.) e crimes habituais. Outro exemplo podem ser os crimes enquadradoscomo curandeirismo ou exercício ilegal da profissão que se confundem com o exercício das medicinas tradicionais. Deve-se observar também o contexto histórico e cultural das práticas consolidadas. A proibição eposterior reconhecimento da arte marcial de origem africana "capoeira" atualmente praticada por negros, mulatos e brancos no Brasil é um exemplo típico.

O Costume possui dois elementos para que se... [continua]

Ler trabalho completo

Citar Este Trabalho

APA

(2012, 10). Costume como fonte de direito. TrabalhosFeitos.com. Retirado 10, 2012, de http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Costume-Como-Fonte-De-Direito/441732.html

MLA

"Costume como fonte de direito" TrabalhosFeitos.com. 10 2012. 2012. 10 2012 <http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Costume-Como-Fonte-De-Direito/441732.html>.

MLA 7

"Costume como fonte de direito." TrabalhosFeitos.com. TrabalhosFeitos.com, 10 2012. Web. 10 2012. <http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Costume-Como-Fonte-De-Direito/441732.html>.

CHICAGO

"Costume como fonte de direito." TrabalhosFeitos.com. 10, 2012. Acessado 10, 2012. http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Costume-Como-Fonte-De-Direito/441732.html.