Copa 2014: o papel do controle interno, externo e social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3128 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Copa 2014: O Papel do Controle Interno, Externo e Social
Jessica Magalhães Veloso
Larissa Castro da Costa
Larissa Gonçalves Lopes
Pâmela Stephany de Lima Kessler
Raquel Luz de Lima

RESUMO
A Copa do Mundo FIFA de 2014 terá como país-anfitrião o Brasil, exigindo do paísinvestimentos expressivos, principalmente em infraestrutura. Os recursos públicos deverão ser aplicados de forma efetiva, eficiente além de estarem de acordo com o princípio de economicidade, e para que isto ocorra é de suma importante que se tenha transparência dos gastos públicos e que os controles externo, interno e social sejam atuantes. O presente trabalho visa apresentar as ações que estão sendorealizadas por cada controle em prol da transparência dos investimentos na Copa, focando nas ações da população bla bla bla
(Até 250 palavras)


Palavras-chave: ¬Copa do Mundo; Controle; Teoria Institucional: Isomorfismo. (SÃO SÓ 3)


1 INTRODUÇÃO
A Copa do Mundo FIFA de 2014 será a vigésima edição do evento e terá como país-anfitrião o Brasil. Pela segunda vez o país será sede dessacompetição, no entanto terá uma maior responsabilidade do que em 1950, pois o perfil do evento se alterou significativamente desde daquela época. A competição terá um maior porte e exigirá um amplo processo de preparação e complexa operação. O maior esforço também representará maiores benefícios para a sociedade seja de forma direta ou indireta, temporária ou duradoura. Entretanto também é sinônimo demaiores riscos necessitando, portanto de uma gestão mais eficiente no setor público e privado para que possa proporcionar plenamente esses benefícios à sociedade.

Segundo trabalho realizado pela Value Partners Brasil Ltda estima-se que a Copa do Mundo 2014 agregará 183 bilhões de reais ao PIB do país até o ano de 2019. Mas para isso o Brasil deverá realizar investimentos expressivos, em apenas doisanos, para construção de estádios e hotéis, para obras em estradas, aeroportos e sistemas de telecomunicações, programas de segurança, entre outros. Com um tempo reduzido para a realização de diversos investimentos que envolvem um grande volume de recursos, é observada a necessidade de crescente estímulo a transparência dos gastos públicos e aos controles para que obras não sejam superfaturadas eos recursos não sejam desviados.

No Brasil, os responsáveis por fiscalizar a gestão do setor público e privado são o Controle Externo, Interno e Social. O Controle Externo tem como objetivo fiscalizar as pessoas físicas, os órgãos, e as entidades que utilizem, arrecadem, guardem, gerenciem ou administrem dinheiros, bens e valores públicos. Enquanto o Controle Interno tem como finalidadecomprovar a legalidade e avaliar os resultados, quanto à eficácia e eficiência da gestão orçamentária financeira, patrimonial dos órgãos e entidades da Administração Federal. E por fim, o Controle Social tem como objetivo envolver a sociedade no exercício da reflexão e discussão para politização de problemáticas que afetam a vida coletiva.
A teoria do isomorfismo institucional considera que porrazões: coercitivas, miméticas ou ainda normativas as organizações tendem a refletir uma realidade socialmente construída.
Tendo em vista a teoria do isomorfismo e a necessidade de um maior controle sobre os recursos aplicados na Copa o objetivo do presente artigo é definir como a sociedade está influenciando os Controles Externo e Interno para que eles atuem de forma mais eficiente, eficaz e efetiva.Assim, o problema de pesquisa deste artigo é: definir quais as medidas que estão sendo tomadas no âmbito do Controle Social para influenciar o Controle Externo e Interno a atuar de forma mais eficaz, efetiva e eficiente na Copa de 2014? . O trabalho possui grande relevância, uma vez que contribui para a discussão de como o Brasil vai organizar de forma séria e transparente um evento esportivo...
tracking img