Contrato social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1147 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ETAPA 3




Método Dupont




O sistema DuPont tem sido usado pelos administradores como uma estrutura para analisar as demonstrações financeiras e avaliar a situação financeira da empresa. O sistema DuPont funde a DRE e o Balanço Patrimonial em duas medidas sínteses da lucratividade: a taxa de retorno sobre o ativo total - ROA e a taxa de retorno sobre o patrimônio líquido- ROE.
Essa ferramenta fornece a taxa de retorno sobre o investimento a partir do produto da margem líquida pelo giro do ativo total. A margem líquida indicará quanto a empresa obtém de lucro em relação à receita líquida, em outras palavras quantos centavos de cada real de venda restaram após a dedução de todas as despesas. Já o giro do ativo relaciona as vendas do período com osinvestimentos totais efetuados, apresentando o nível de eficiência com que os recursos aplicados são utilizados.
Na fórmula DuPont, o produto desses dois índices(Margem Liquida x Giro do Ativo Total) nos apresenta a Rentabilidade do Ativo a qual indica a rentabilidade do total de recursos administrados pela empresa ou seja quanto a empresa obtém de lucro sobre seus investimentos.


Fórmulas:Margem Líquida: Lucro Líquido/Vendas Líquidas x100.
Giro do Ativo: Vendas Líquidas/Ativo Total.
ROA(Return on Assets) = Margem Líquida x Giro do Ativo Total.


Utilizando os conceitos e fórmulas do Método Dupont com os dados do Balanço Patrimonial e do DRE das Indústrias Romi S.A. referente aos anos de 2007 e 2008 chega-se aos seguintes números:


Valoresextraídos para cálculo, expressos em milhares de Reais.


Margem Líquida (2007): 129 174 / 631 988 x 100 = 20,43%
Margem Líquida (2008): 118 257 / 696 124 x 100 = 16,98%
A lucratividade sobre as vendas teve uma queda de 3,45% entre os anos analisados.


Giro do Ativo (2007): 631 988 / 1 341 737 = 0,47 vezes
Giro do Ativo (2008): 696 124 / 1 662 979 = 0,42vezes
Quanto maior o giro do ativo total da empresa, mais eficiente foram na utilização de seus ativos. Percebe-se portanto que houve uma diminuição na eficiência da Romi no ano de 2008 comparado ao ano anterior, neste quesito.


Taxa de Retorno sobre o Ativo (2007): 20,43% x 0,47 = 9,60%
Taxa de Retorno sobre o Ativo (2008): 16,98% x 0,42 = 7,13%
O lucro sobre o ativolíquido sem as despesas financeiras da Romi foram de 9,60% em 2007 e 7,13% em 2008.




Modelo Stephen Kanitz




Stephen C. Kanitz desenvolveu um modelo de como prever falências, por meio de tratamento estatístico de índices financeiros de algumas empresas que realmente faliram. O modelo consiste, em primeiro lugar, em encontrar o Fator de Insolvência da empresa, a partir detrês classificações, Solvente, Penumbra e Insolvente. Uma empresa é considerada Solvente quando apresentar fator de insolvência acima zero e quanto maior o número menor a possibilidade de falência. Penumbra, compreendida entre zero e menos três, o fator de insolvência não é suficiente para determinar a situação da empresa, mas sugere cuidados. Os valores abaixo de -3 são classificadas como“Insolvência” indica que a empresa se encontra em uma situação que poderá levá-la à falência. Quanto menor esse valor mais próximo da falência.


Fórmulas:
A = Lucro Líquido / PL x 0,05
B = AC + RLP / PC + ELP x 1,65
C = AC – Estoques / PC x 3,55
D = AC / PC x 1,06
E = Exigível Total / PL x 0,33


FI = A+B+C-D-E


Termômetro de Insolvência da RomiIndústrias S.A.:
Referente a 2007:
A = 129 174 / 621 537 x 0,05 = 0,01
B = 786 840 + 554 897 / 312 523 + 405 770 x 1,65 = 3,08
C = 786 840 – 183 044 / 312 523 x 3,55 = 6,86
D = 786 840 / 312 523 x 1,06 = 2,67
E = 718 293 / 621 573 x 0,33 = 0,38


FI = 0,01+3,08+6,86+2,67+0,38 = 13


Referente a 2008:
A = 118 257 / 679 243 x...
tracking img