Contabilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2488 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO




Ao elaborar este trabalho tem-se em vista, de uma maneira resumida e bastante simples desenhar e abordar uma breve resenha histórica daquilo a que hoje se designa como sendo o coração de qualquer que seja a empresa - A Contabilidade.


Durante a abordagem, tentar-se no máximo do possível falar somente daquilo que é extremamente importante no concernente aonascimento e desenvolvimento da contabilidade nas principais escolas que aprofundaram o estudo desta ciência técnica – as escolas Europeias e Americanas.


Também ao longo deste trabalho, abordar-se-á sobre a importância dos Princípios Contabilísticos Geralmente Aceites, quer no aspecto teórico, quer no aspecto prático.


A CONTABILIDADE- BREVE RESENHA HISTÓRICA

A contabilidade surgiu, nasua história da humanidade , em épocas muito remotas.
Os primeiros registos contabilísticos conhecidos são do reino dos Incas, que efectuavam a contabilização dos seus factos patrimonias em corads com nós. Cada nó representava um nº, e a cor de cada corda o tipo de bem transaccionado. Deste modo, cada conjunto de cordas formava um sistema elementear de escrituração.
No mundo ocidentaL, as folhasde barro em que os Assírios gravavam as suas transacções e que guardavam em urnas; os papiros em que os Egípcios descreviam as suas operações; as efemérides onde os Gregos mencinavam os seus negócios e que podiam ser consideradas como uma espécia de modernos diários; a Bíblia, onde no livro Eclisiástico (42.7) se afirma « da seguintes coisas não te deves envergonhar: de fazer um sinal sobre omaterial depositado e de assentar no livro tudo o que deres e receberes », são provas inequívocas de que a contabilidade era utilizada por toda a parte, ainda que os registos contabilistícos fossem rudimentares.
Com a época romana aparecem as primeiras referências sobre a utilização da conta onde, de um lado, eram agrupadas as despesas (expensa ) e, de outro lado, as receitas (accepta) formando, noseu conjunto um livro de receitas e despesas. De resto, este aperfeiçoamento da contabilidade, na época romana, não é de surpreender pois, para se governar um império tão vasto, a sua admunistração deveria ser cuidada.
Com a destruição da civilização romana, o desenvolvimento comercial e cultural estagna pelo que, nos primeiros tempos da Idade Média, a contabilidade é muito simples e semqualquer estrutura.
Com as cruzadas o comércio retoma a sua vitalidade. Formam-se corporações de comerciantes para custearemn longas e dispendiosas viagens e são criadas filiais bem longes das suas sedes comerciais. Deste periódo, os documentos mais antigos datam do século XII e referem-se sobretudo ao registo de transacções a crédito efectuadas em feiras. Pode-se mesmo afirmar que foi o crédito quecompeliu os comerciantes a terem escrituração. Nas contas utilizam.se duas colunas; numa são lançadas as receitas das vendas e, na outra, as despesas várias como o pagamento da mercadoria destinada à venda, as despesas de viagem e de hospedagem, gastos com os criados, etc. Todos estes registos eram feitos em unigrafia, pois cada operação correspondia apenas a um registo.
É deste periódo que nos vemo primeiro livro de registos contabilísticos conhecido, um DIÀRIO: Foi escriturado na República de florença e é datado de 1211. Utilizada, no entanto, o prncípio da unigrafia ou das partidas simples. Neste livro o comerciante descrevia, dia a dia, as suas operações. Nele, debitava-se o individuo que recebia bens para troca e creditava-se quem entragava os bens. Assim, por exemplo, por uma compra aprazo a Júnior, o comprador fazia :

Junior-Haver
Pelas mercadorias compradas no valor de….

E, por uma venda a prazo a Sualé, fazia-se:

Sualé-Deve
Pela venda de mercadoria no valor de….
Daqui a frase que por muito tempo permaneceu, como que sagrada, em contabilidade,
« Quem recebe deve, quem paga tem a...
tracking img