Contabilidade de terceiro setor

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 70 (17271 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO

Chama-se “terceiro setor” as organizações não governamentais (sigla ONG), que não têm finalidade de lucro, mas congregam objetivos sociais, filantrópicos, culturais, recreativos, religiosos, artísticos e ambientais.
 Já o primeiro setor é o governo, que é responsável pelas questões sociais e o segundo setor é o privado, responsável pelas questões individuais, tendoobjetivo primordial o lucro.
 A Lei nº 4.657/42 (Lei de Introdução ao Código Civil Brasileiro) refere-se a essas organizações, definindo-as como:
“organizações destinadas a fins de interesse coletivo, como as sociedades e as fundações, e que obedecerão à lei do Estado em que se constituírem”.2. TERCEIRO SETOR


Quando o Terceiro Setor começou a ganhar força colaborou para que experiências bem-sucedidas fossem implantadas em muitas regiões do mundo. Em seguida surge uma nova visão do que seja desenvolvimento social. Por sua vez, esta nova visão impõe projetos flexíveis, capazes de promover as lideranças locais e a participação comunitária, criando envolvimento com asdemandas e com a busca de soluções sustentáveis.
A situação atual das ONGs, incluiem dificuldades de várias ordens, como identificar fontes de financiamento, elaborar propostas consistentes, captar recursos e gerir as organizações e seus projetos.
Apesar das dificuldades de mensuração de estatísticas sobre tais organizações, estimam-se que o número de ONGs oficialmente cadastradas noBrasil esteja próximo de 280 mil, segundo dados de 2002, publicados em 2004.
Para Wellington Nogueira (coordenador geral da ONG Doutores da Alegria), ONGs bem administradas têm mais chances de criar novas formas de gestão e geração de renda, com propostas de novos modelos econômicos, atrelados ao desenvolvimento humano.


"O desafio é que podemos fazer o novo ao invés de copiar opassado. E, nesse processo, rever legislações e tornar as ONGs cada vez mais atraentes para o mercado de trabalho, fomentando sustentabilidade" acrescenta.


Um dos maiores problemas enfrentados pelas ONGs é a sustentabilidade. Em encontro realizado em Campinas para debater essa questão, Jorge Gonzaga de Oliveira, da ONG Aheda, disse que:


"as dificuldades para captar recursosestão maiores: é preciso aprender a elaborar bons projetos e parcerias, conhecer os incentivos fiscais e empresas interessadas em financiar projetos sociais"


Lílian Perez, conselheira fiscal do Instituto para o Desenvolvimento do Empreendimento Social Sustentável (DESS), aponta que a maior dificuldade das organizações é obter recursos para projetos de longo prazo.
Para ONGsnascentes, a dificuldade é maior: precisam se tornar conhecidas para conseguir financiar seus projetos.


3. SUSTENTABILIDADE


Os pontos elementares da sustentabilidade visam a própria sobrevivência no planeta, tanto no presente quanto no futuro. Esses princípios são: utilização de fontes energéticas que sejam renováveis, em detrimento das não renováveis.
O segundo princípiorefere-se ao uso moderado de toda e qualquer fonte renovável, nunca extrapolando o que ela pode render. Em um quadro mais geral, pode-se fundamentar a sustentabilidade ambiental como um meio de amenizar (a curto e longo prazo simultaneamente) os danos provocados no passado. A sustentabilidade ambiental também se correlaciona com os outros diversos setores da atividade humana, como o industrial, porexemplo.
Pode-se afirmar que as medidas estatais colaboram perceptivelmente com a sustentabilidade ambiental. Sendo necessário não apenas um investimento capital em tecnologias que viabilizem a extração e o desenvolvimento sustentável, mas também conta com atitudes sistemáticas em diversos órgãos sociais e políticos. Como por exemplo, a propaganda, a educação e a lei.


1....
tracking img