Consumidor espiao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 37 (9120 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
DOI:10.5007/1807-1384.2011v8n2p134

A TRANSMISSÃO DOS PROTOCOLOS DE GÊNERO COMO DISPOSITIVO DE SUBMISSÃO FEMININA À VIOLÊNCIA CONJUGAL THE TRANSMISSION PROTOCOLS OF GENDER AS FEMALE SUBMISSION DEVICE TO MARITAL VIOLENCE LA TRANSMISIÓN DE PROTOCOLOS DE GÉNERO COMO DISPOSITIVO DE SUMISIÓN DE LA MUJER A LA VIOLENCIA CONYUGAL Maria Fátima Scaffo1 Francisco Ramos Farias2 RESUMO: Este artigo analisaa maneira pela qual a mulher, historicamente, responde, no cenário familiar, à violência conjugal. Em princípio, o recorte, adotado como objeto de estudo e análise, consiste em uma modalidade típica de violência impetrada à mulher no contexto das engrenagens que configuram o encontro homem-mulher. Aponta os fatores potencializados nesse encontro que produzem a violência, aventando a possibilidadede se refletir sobre aspectos da condição masculina ou em fantasmas do universo feminino. Considerando a questão de gênero, levanta-se a seguinte indagação: a posição da mulher é construída em função dos princípios educativos que condicionam um determinado tipo de papel a ela ou existem outros determinantes? A análise e a discussão dessa temática serão realizadas considerando a transmissãogeracional de normas-protocolos de gênero de mãe para filha bem como a constante reedição, de forma irrefletida, que se constitui como raízes modeladoras da conduta da mulher e que fazem parte da dinâmica do feminino nessas relações, nas quais a mulher ocupa historicamente um plano subalterno. Provavelmente, a condição de subalternidade reflete a transmissão pela mãe para a filha de padrõesestereotipados culturalmente atribuídos à mulher e que são aceitos e reproduzidos, de forma quase automática, no cenário das relações conjugais. Palavras-Chave: Violência. Conjugal. Protocolos. Submissão. Feminina. Abstract:

1

Doutoranda em Memória Social pela UNIRIO - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Linha: Memória, Subjetividade e Criação. Mestre em Psicologia Social pela UniversidadeGama Filho. Professora da Faculdade Internacional Signorelli, FISIG. E:-mail: fatimascaffo@predialnet.com.br 2 Doutor em Psicologia pela Fundação Getulio Vargas – FGV – RJ. Consultor Ad Hoc da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro, professor adjunto da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO. E-mail: frfarias@uol.com.br Esta obra foi licenciada com uma LicençaCreative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

135

ABSTRACT: This article examines the way in which women historically respond , in the familiar scenario, to marital violence. In principle, the snip, adopted as an object of study and analysis, consists of a typical mode of violence to the woman filed in the context of the cogs which configure the encounter between men and women. It pointsout the factors enhanced in this meeting which produce violence, exploring the the possibility to reflect on aspects of the masculine condition or in ghosts of the feminine universe. Considering the gender issue, the following question is raised: Is the position of women constructed based on educational principles which determine a particular type of role to them or are there other determinants?The analysis and discussion of this theme will be carried out considering the generational transmission of norms of gender-protocols from mother to daughter as well as the constant reissue, in an unreflective manner, , that has been constituted as formative roots of the women’s behavior and which are part of the dynamics of the feminine in gender relations, in which the woman occupies ahistorically subordinate plan. Probably the condition of inferiority reflects the transmission, from mother to daughter, of stereotyped patterns culturally assigned to women and that are accepted and replicated, almost automatically, in the scenario of marital relations. Keywords: Marital. Violence. Protocols. Submission. Feminine. RESUMEN: Este artículo examina como las mujeres históricamente responden,...
tracking img