Consciencia moral

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1916 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Consciência moral (*)
(capacidade de um individuo avaliar os seus actos e os de outrem, em função de critérios de bem e de mal; espécie de voz interior)



Piaget Kohlberg
(a moralidade desenvolve-se (forma-se através de sucessivas
paralelamente à inteligência e adaptações do conhecimento há um progressoque vai da às fases a aprendizagem social)
autonomia à heteronomia moral)

PIAGET
1º período --» Sensório Motor. Desde o nascimento até aos 2 anos. Aquisição da locomoção. A criança tem sensações internas de prazer e dor. Capacidade de acompanhar um objecto com o olhar.
2º período --» Pré Operatório ou Estádio Simbólico. Desde os 2 anos até aos 5/6 anos. A comunicação éfeita na base de imitação (socialização). A criança vai desenvolver a inteligência representativa.
3º período --» Operações Concretas. Desde os 5/6 anos aos 11/12 anos. A criança tem capacidade de realizar acções mentais, interiorizadas. Desenvolve o sentido de cooperação em grupo. É a fase das operações mentais.
4º período --» Operações Formais. Desde os 11/12 anos ate aos 15/16 anos. O jovem temcapacidade de raciocinar de forma abstracta sobre elementos que não têm representação concreta. Atinge a maneira adulta de pensar.
Piaget defende o Construtivismo – há uma evolução gradual da inteligência em cada um de nós.
A acção é o motor do desenvolvimento cognitivo.
Piaget defende que o desenvolvimento intelectual ocorre através de dois atributos inatos.
- organização: transformação deprocessos simples (ver, tocar) em estruturas mentais superiores.
- adaptação: mudança contínua que ocorre no individuo como resultado da sua interacção com o meio.

KOHLBERG
1º nível -» Pré-convencional/pré-moral. as normas sociais sobre o que é bom ou mau são respeitadas considerando-se unicamente as consequências.
2º nível --» Convencional. vive-se identificado com um grupo e procura-secumprir bem o próprio papel. responder às expectativas dos outros e manter a ordem estabelecida.
3º nível --» Pós-Convencional/autónomo. há um esforço para definir valores e princípios e validade universal, isto é, acima das convenções sociais e das pessoas que são autoridade nos grupos.

Características da consciência moral:
- complexa -» constituída por elementos de diferentes níveis do nossopsiquismo
- evolutiva -» vai amadurecendo em função dos resultados da acção
- dialéctica -» os seus elementos interagem uns com os outros intensificando-se ou inibindo-se

Estrutura da consciência moral (sistema tri-linear)
- sentimentos morais, raciocínios morais e regras morais
a consciência moral vai evoluindo quando o sujeito sente prazer ao fazer o que é moralmente certo.
Elementosda consciência moral:
- valores, normas e deveres
- conhecimento da situação e do juízo de valor
- sentimentos de obrigação e sentimentos de remorsos ou insatisfação
Alguns pensadores defendem que a consciência moral é inata em nós, isto é, já nascemos com consciência, como é o caso de Emmanuel Kant. Kant era um filósofo inatista, ou seja, defendia a doutrina do inatismo. Outrospensadores, como Piaget e Kohlberg, defendem que a consciência moral é adquirida gradualmente, derivada da própria experiencia dos indivíduos. Neste caso, a consciência moral tem uma origem social. Para outros filósofos, a consciência moral é transcendente ou de origem divina, já que o seu fundamento não se encontra na consciência humana pois a vontade divina é a origem e o fundamento da obrigação.IMMANUEL KANT
Defende que a consciência moral tem origem inata. Kant distingue dois usos da razão:
- uso teórico --» a razão está limitada à experiencia possível
- uso pratico --» a razão é ilimitada, afirma-se de um modo incondicional
Kant distingue, também dois aspectos do Homem:
- Aspecto empírico --» o homem é um ser da natureza (sujeito fenoménico). É uma espécie de “prisioneiro do mundo...
tracking img