Conflitos entre reis, profetas e sacerdotes.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1355 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Curso Formação Teológica
Disciplina: Antigo Testamento III
ALUNO JODIMAR GOMES
Conflitos entre Reis, Profetas e Sacerdotes.
Esta pesquisa pretende apresentar de forma resumida alguns conflitos que ocorreram no período da monarquia de Israel no antigo testamento entre alguns dos profetas sacerdotes e reis.
1 - Profeta Amos, Rei JeroboãoII e Sacerdote Amasias.
Motivos:políticos, sociais, econômicos, corrupções e religiosos.
De acordo com os relatos Bíblicos e comentários Bíblicos, Os eventos deste relato ocorreram 25 antes da queda de Israel, estamos na cidade de Belém, em que o Rei Jeroboão II tem seu santuário particular, e amazias é seu sacerdote.
Amos éra um vaqueiro cultivador de socômeros(7.14) natural de Técua, aosul de Belém.Como aparece claramente em(7,14), ele não pertencia a uma corporação de profetas a serviço do culto. Mas sim, foi chamado por Deus que o enviou ao reino do Norte para denunciar os abusos aí existentes, denunciou todos os vizinhos de Israel depois começou a denunciar seu povo.
Passou a atuar como profeta nos últimos anos do reinado de Jeroboão II entre os anos 760 - 750 aC. Sua missão nãodurou muito, pois foi acusado de subversivo, junto ao rei, pelo sacerdote Amasias,“Então o sacerdote de Betel, Amazias, enviou esta mensagem a Jeroboão, rei de Israel: "Amós está tramando uma conspiração contra ti no centro de Israel. A nação não suportará as suas palavras. Amós está dizendo o seguinte: 'Jeroboão morrerá à espada, e certamente Israel irá para o exílio, para longe da sua terranatal' ". Foi expulso do reino do Norte e voltou a sua pátria(7,10-17). Denunciou o modelo social de sua época, as injustiças, a prostituição, a ganância, a corrupção, o culto idolátrico e todo tipo de relação desigual entre os camponeses e a elite urbana, a exploração aos pobres e promiscuidade das familias. Propondo a conversão a Javé e ameaça as cidades vizinhas com castigos severos.2 - Profeta Isaias, Rei Uzias e outros.
Motivo: políticos e religiosos (culto pagão), opressão dos pobres, prostituição, abandono do oficio sagrado pelos sacerdotes e profetas.
Profetizou no Reino de Sul. Viveu num dos períodos mais conturbados da história da Síria-Palestina, região onde as duas grandes potências da época, o Egito e a Assíria, disputavam a hegemonia.Isaias profetizou no período mais crucial da história de Judá e Israel. Ambos os reinos do Norte e do Sul haviam experimentado cerca de meio século de poder e prosperidade crescentes. Israel, governado por Jeroboão e outros seis reis de menor importância, tinha sucumbido ao culto pagão; Judá, sob Uzias, Jotão e Ezequias, manteve uma conformidade exterior à ortodoxia, mas, gradualmente, caiunum sério declínio moral e espiritual (3.8-26). Lugares secretos de culto pagãos eram tolerados; o rico oprimia o pobre; as mulheres negligenciavam suas famílias na busca do prazer carnal; muitos dos sacerdotes e profetas tornaram-se bêbados que queriam agradar os homens (5.7-12,18-23; 22.12-14). Embora estivesse para vir mais uma avivamento a Judá sob o rei Josias (640-609 aC), estava claro paraIsaías que a aliança registrada por Moisés em Dt 30.11-20 havia sido tão inteiramente violada, que o cativeiro e o julgamento eram inevitáveis para Judá, assim como o era para Israel.
Isaías entrou em seu ministério aproximadamente na época da fundação de Roma e dos primeiros Jogos Olímpicos dos gregos. As forças européia ainda não estavam preparada para grandes conquistas, mas diversaspotências asiáticas estavam olhando para além de sua fronteiras. A Assíria, particularmente, estava inclinada a conquistas ao sul e ao oeste. O profeta, que era um estudioso dos assuntos mundiais, podia ver que o conflito era iminente. A Assíria conquistou Samaria em 721 aC.
3 - Profeta Jeremias, Reis Josias, Jeoaqui, Jeconias e Zedequias.
Motivos políticos e religiosos, abandono do...
tracking img