Conflitos arabes atuais - 2010/2011

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1233 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A partir do início do século XX, os primeiros poços de petróleo são encontrados no deserto e o Mundo Árabe passa a fazer parte da chamada Era Moderna. Com essa abundante riqueza descoberta, a região começou a se desenvolver rapidamente, impulsionada pela crescente popularidade dos automóveis que contribuía ainda mais para tal crescimento fornecendo combustível barato e abundante.

No começo daexploração dos poços árabes, o petróleo era negociado a um valor baixo, muitos litros valiam alguns centavos de dólar, porém esse cenário começou a mudar com a criação da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) na década de 1970. Com essa união dos países, o preço do barril do petróleo aumentou repentinamente, ocasionando uma enorme crise mundial, principalmente nos países maisdependentes dessa matéria prima.Tal crise fez com que impulsionasse a procura por novos poços de petróleo pelo mundo e assim outras fontes foram achadas nessa época, destacando o Golfo do México, grande fonte dessa matéria prima, localizado ao Sul dos Estados Unidos.

Apesar de toda essa prosperidade, no início deste ano países árabes como Tunísia, Egito, Líbano, Iêmen, Sudão, Síria e Jordânia,iniciaram uma revolução a favor da queda das ditaduras pró-imperialistas.

Com o petróleo o mundo árabe garantiu décadas de riqueza e prosperidade, porém, esse mesmo recurso é grande fator de crise. Devido à abundância de petróleo os países árabes passaram a arrecadar grande bastante dinheiro e mesmo assim a maioria desses países não investiu tanto em outros setores da economia e tornaram-secompletamente dependentes das exportações de petróleo.

Tal recurso também foi fundamental para o fortalecimento das ditaduras que vigoravam até esse ano poder, enfraquecendo assim a democracia e a liberdade desses países. Com o tempo, este modelo político-economico foi perdendo dinheiro, que era concentrado nas mãos de poucos e o desemprego atingiu altos níveis. Além disso, o preço dascommodities, os alimentos principalmente, foi aumentando cada vez mais, levando a perda do poder de compra e até mesmo à fome. Com todos esses problemas, a população foi ficando cada vez mais insatisfeita, com vontade de modernizar o país e então as revoluções começaram a acontecer e logo então, os manifestam já exigiam liberdade civil e deposição dos governos ditadores.

Obsoletas, as ditaduras árabesperderam seu sentido, principalmente as pró-ocidentais, já que o mundo ocidental “defende” a democracia e a liberdade. Não é bem assim na verdade. Alguns países da Europa e os Estados Unidos já apoiaram e financiaram ditaduras como as que se deram na América do Sul.

A geopolítica atual do mundo árabe faz com que seja interessantes para os EUA que essa região continue fragmentada, frágil e queprincipalmente o domínio do petróleo não fique com os governos radicais. Ou seja, primeiro eles apóiam as ditaduras e depois declaram guerra, como ocorreu no Iraque com Sadam.

A partir de um movimento pró queda dos ditadores, outros foram sendo incentivados. Contudo, fica a dúvida do que acontecerá depois, qual vertente que assumirá o poder ou até mesmo se outra ditadura poderá acontecer. Oque deveria acontecer de fato é um futuro melhor para a política do mundo árabe e que consiga ter um governo democrático e mais seguro, sem precisar da interferência norte-americana ou de outros países.

A Tunísia foi o primeiro país a começar os protestos. Apelidada de “Revolução de Jasmim”, o movimento pedia o afastamento do ex presidente Zine El Abidine Ali, que fugiu do país. Logo após arevolução chegou até o Egito com bastante força no dia 25 de janeiro de 2011, onde os manifestantes exigiam a renúncia do presidente Hosni Mubarak.

Com um efeito dominó, a “onda” de protestos chegou a outros países, onde cidadãos também foram às ruas exigindo seus direitos econômicos, políticos e sociais, como Argélia, Iêmen, Jordânia, Síria e Sudão. Esses protestos seguiram têm características...
tracking img