Conferencia de dakar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1050 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CONFErÊNCIA DE DAKAR E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES


As Diretrizes Políticas da Unesco para a Formação de Professores e sua Relação com a Política no Brasil

As reformas na formação de professores, enquanto estratégias que refletem políticas de ação foram analisadas como uma tendência internacional ligada ás exigências dos organismos multilaterais que visam atender ao processo deglobalização concebido neste artigo como um processo que pretende aplicar os princípios da economia de mercado ao conjunto dos países como uma saída da crise do capitalismo e uma reação teórica e política contra o Estado intervencionista e de bem estar.
Estudos recentes sobre as políticas no campo da formação de professores têm enfatizado que o conjunto de medidas adotadas pelo poder públiconesta área está intimamente relacionado com a questão da melhoria da qualidade da educação, com ênfase na educação básica, buscando concretizar soluções que coloquem o sistema educacional em sintonia com as mudanças econômicas e sociais hoje em cursos e ao modelo de reestruturação produtiva que marca essa passagem de século. Neste texto é dada ênfase a modificação na educação básica e asdeficiências detectadas neste nível de ensino são, em geral, relacionadas com a má formação dos professores que nele atuam o que coloca a formação docente como um elemento central para que as inovações proposta sejam assimiladas e desenvolvidas no âmbito do ensino básico.
As Conferências Mundiais de Educação realizadas 1990 a 2000 apontaram para que a prioridade da educação fosse a educação básicacom um mínimo de oito anos de escolarização tendo como meta o crescimento econômico e uma escola que prepare para as exigências do mercado de trabalho.

A Unesco e o Projeto Principal De Educação

O Projeto Principal Educação apresentou um planejamento a ser desenvolvido na América Latina e Caribe em 20 anos (1980-2000) e dentre outros objetivos visou garantir eoferecer, até o final de 1999, um aeducação mínima de 8 a 10 anos para todas as crianças em idade escolar, eliminar o analfabetismo até o fim do século, expandir os serviços educacionais para adultos e melhorar a qualidade e a eficiência dos sistemas de ensino através das reformas necessárias.
Verefíca-se que o Projeto deu destaque ás estratégias para a universalização da educação básica, para oenfrentamento do analfabetismo e para a melhoria da qualidade do ensino.

Unesco: Organização, Ideia e Ações para a Educação

Desde a sua criação, em 16 de novembro de 1945, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciências e a Cultura trabalha fundamentalmente, pela luta para democratização dos conhecimentos produzindo historicamentepela humanidade. Terá como missão o papel de modificar o homem e a política por meio da educação e isso lhe dá aval para ser uma agência catalisadora na disseminação de soluções inovadoras para os desafios encontrados. Por ser a agência das Nações Unidas especializadas em educação, seus princípios, normas e orientações dispõem de força moral que impactam ideológicamente na legislação e nas políticaseducacionais dos países membros, como é o caso do Brasil.

Educação Para Todos : Jomtien 1990 e Dakar 2000

A sua principal diretriz é a Declaração Mundial sobre Educação para ´´Todos´´ e o ´´ Plano de Ação para satisfazes as necessidades básicas de aprendizagem´´, editados em 1990. Indicadores estatísticos como a existência de mais 100 milhões de pessoas no mundosem acesso á escola, das quais 60 milhões são mulheres; 900 milhões de pessoas analfabetas maiores de 15 anos; além de fracasso, analfabetismo funcional e evasão escolar sensibilizaram os participantes para a básica de soluções para os problemas que se apresentam. Esta Conferência difundiu a ideia de que a educação deveria garantir as necessidades de aprendizagem para as crianças, jovens e...
tracking img