Condicionantes institucionais para bioprospecção no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 299 (74596 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Instituto de Economia

CONDICIONANTES INSTITUCIONAIS PARA BIOPROSPECÇÃO NO BRASIL

Andréia Mara Pereira

Dissertação de Mestrado apresentada ao Instituto de Economia da UNICAMP para obtenção do título de Mestre em Desenvolvimento Econômico – área de concentração: Economia do Meio Ambiente, sob a orientação do Prof. Dr. José Maria Ferreira Jardim daSilveira.

Este exemplar corresponde ao original da dissertação defendido por Andréia Mara Pereira em 18/02/2009 e orientado pelo Prof. Dr. José Maria Ferreira Jardim da Silveira. CPG, 18/02/2009

_____________________________ Campinas, 2009

i

Ficha catalográfica elaborada pela biblioteca do Instituto de Economia/UNICAMP

Pereira, Andréia Mara Condicionantes institucionais para bioprospecçãono Brasil / Andréia Mara Pereira. -- Campinas, SP: [s.n.], 2009.

P414c

Orientador : Jose Maria Ferreira Jardim da Silveira. Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia. 1. Prospecção – Brasil. 2. Economia institucional. I Silveira, Jose Maria Ferreira Jardim da. II. Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Economia. III. Titulo.

09-021-BIETítulo em Inglês: Institutional conditions for bioprospecting in Brazil Keywords: Prospecting – Brazil ; Institutional Economy Area de Concentração : Economia do Meio Ambiente Titulação: Mestre em Desenvolvimento Economico Banca examinadora: Prof. Dr. Jose Maria Ferreira Jardim da Silveira Prof. Dr. Bastiaan Philip Reydon Profa. Dra. Maria Beatriz Machado Bonacelli Data da defesa: 18-02-2009Programa de Pós-Graduação: Desenvolvimento Economico

ii

Dissertação de Mestrado Aluna: ANDREIA MARA PEREIRA

“Condicionantes Institucionais para Bioprospecção no Brasil” Defendida em 18 / 02 / 2009

COMISSÃO JULGADORA

Prof. Dr. JOSÉ MARIA FERREIRA JARDIM DA SILVEIRA Orientador – IE / UNICAMP

Prof. Dr. BASTIAAN PHILIP REYDON IE / UNICAMP

Profa. Dra. MARIA BEATRIZ MACHADO BONACELLIIG/UNICAMP

iii

Dedico este trabalho primeiro a Deus, princípio e razão de todas as coisas. Aos meus amados pais, Antonio e Jandira, exemplos de determinação, que com amor e carinho me ensinaram os verdadeiros valores da vida, apoiaram-me quando quis buscar os meus ideais, o que possibilitou que este sonho se tornasse realidade . Aos meus queridos irmãos Marcos e Paulo (in memoriam) e ao meuamado sobrinho Matheus, por compartilharem comigo esta vida, pelas histórias vividas, pelos sorrisos e alegrias, por laços de carinho e de afeto que são meu alicerce.

v

AGRADECIMENTOS
Sempre corremos o risco de esquecer alguém que colaborou para a conquista desse desafio. Mas a caminhada não seria tão interessante sem a participação de todos que permitiram e ajudaram. No Núcleo de EconomiaAgrícola e Meio Ambiente – NEA/Unicamp – fui acolhida com respeito, com amizade e com carinho, quando de Olímpia/SP saí para morar em Campinas/SP com o sonho de fazer Mestrado em Desenvolvimento Econômico na Unicamp, apesar da dificuldade inicial, devido à falta de vivência acadêmica, fui recebida com respeito e aprendi muito com todos os que passaram a fazer parte da minha vida. Agradeçoprimeiramente aos Professores e aos Mestres que me aceitaram como aluna ouvinte no primeiro ano que cheguei em Campinas, com o sonho de ser mestre no coração. Agradeço especialmente ao meu querido professor e, hoje, orientador José Maria Ferreira Jardim da Silveira, que sempre me ajudou com afinco a encontrar as melhores oportunidades no ano que batalhei para conseguir uma vaga no mestrado do Instituto deEconomia, indicando literatura e me aceitando no seu grupo de pesquisa como estagiária, para que eu ficasse mais familiarizada com a academia. Agradeço por ser, além de meu grande mestre, amigo nestes anos de mestrado, que pela sua valiosa colaboração tornou possível o desenvolvimento desta dissertação para conclusão do meu trabalho. Agradeço também à banca examinadora, formada pelos professores...