Conclusão através desta produção textual baseada nos pensamentos de paulo freire, que fala sobre a prática pedagógica do professor em relação ao desenvolvimento da autonomia dos seus educandos, fica perceptível que

CONCLUSÃO

Através desta produção textual baseada nos pensamentos de Paulo Freire, que fala sobre a prática pedagógica do professor em relação ao desenvolvimento da autonomia dosseus educandos, fica perceptível que ensinar não é transferir conhecimento e conteúdos, mas criar as possibilidades para sua produção.
Ensinar não é separar prática da teoria,autoridade de responsabilidade, ignorância de saber, respeito ao professor de respeito aos alunos, e muito menos ensinar de aprender. É um processo em que o professor deve buscarincessantemente tanto o conhecimento quanto o aprimoramento técnico, não descuidando do sentido humano.
Mostra-nos que devemos aprender, para poder ensinar, para conhecer, para intervir, e nosfaz entender a prática como um exercício constante em favor da produção e do desenvolvimento da autonomia, levando em conta a dignidade, a identidade, o respeito e valorização dosconhecimentos do educando que é um sujeito histórico e social, e que já trás de sua casa vários saberes aprendido no seu cotidiano. E esse tipo de pensamento que os professores devem tersempre antes de entra em sala de aula é uma ética universal.
Posso afirmar que defendo a educação como formação do humano que se dá como processo de gestação da autonomia do pensamento,da ação e da palavra. Levando o educando a pensar por si mesmo de acordo com princípios racionais, capacitando-o para a realização dos projetos que o homem se propõe livremente, etornando-o autônomo aprendendo a dizer a sua palavra, crescendo como ser humano.

Paulo Freire (1996). Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz eTerra, 165 p. FREIRE, Paulo. A Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 21ª Ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996. 168 p. (Coleção Leitura). ISBN 85¬219¬-0243¬-3.
tracking img