CONCEITO DE AÇAO SOCIAL

O conceito de ação social

Weber definia a Sociologia corno "urna ciência voltada para a compreensão interpretativa da ação social e, por essa via, para sua explicação causal no seu transcurso e nos seus efeitos". Desse modo, o pensador alemão introduziu um novo ponto de partida para a Sociologia, um novo conceito sociológico, diverso da noção de fato social tal corno foi proposta porDurkheim. Esse ponto de partida é a ação social dos indivíduos.
Por ação social Weber entendia urna moda¬lidade de conduta dotada de sentido e voltada para a ação de outras pessoas. Nem toda espécie de ação, dizia ele, constitui urna ação social. Por exemplo, não há contato social no fato de duas pessoas se cruzarem em urna rua. Nesse tipo de encontro casual não há propriamente ação social. Haveriaapenas no caso de essas pessoas se cum¬primentarem, ou de conversarem, ou de entrarem em conflito, ou ainda no caso de ambas praticarem qualquer ato com significado próprio voltado para urna terceira pessoa. São ações sociais, por exemplo, um jogo de futebol, o contato amoroso entre duas pessoas, urna greve de trabalhadores, urna aula, um ato religioso, etc.
Um desdobramento do conceito de ação socialé o de relação social. Ele diz respeito a ações de diversas pessoas, ou agentes, dotadas de sentidos mutuamente relacionados. Nesse caso, a conduta dos agentes se orienta para sentidos compartilhados por todos. Por exemplo, as ações praticadas por pessoas no interior de urna família constituem urna relação social, pois há um significado coletivo compartilhado por todos os membros da família. Essesignificado orienta a ação de cada pessoa dessa família levando-a a cultivar certos valores aceitos por todos, corno o respeito pelos pais, o afeto comum, o usufruto de bens corno a casa onde moram, de seus uten¬sílios, etc.
A explicação sociológica em Weber - afirmam Maria Ligia Barbosa e Tania Quintaneiro em Um to¬ que de clássicos - busca compreender e interpretar o sentido, o desenvolvimentoe os efeitos da ação social. Compreender urna ação social é captar e interpretar sua conexão de sentido, que será mais ou menos evidente para o sociólogo.

WEBER E O "ESPÍRITO DO CAPITALISMO"
Max Weber aplicou sua Sociologia Compreensiva em diversos textos históricos.
Um dos mais célebres é A ética protestante e o espírito do capitalismo. Nesse livro ele chamou a atenção para a relação entreuma ética que valorizava o trabalho árduo e o espírito de poupança, a ética calvinista, ou puritana - um ramo da religião protestante -, e o espírito racional da burguesia dos séculos XVI e XVII. Em seu estudo, Weber procurou destacar que as diferentes esferas da vida social têm vida própria (autônoma), mas se inter-influenciam de forma constante.
No estudo sobre a "ética protestante e oespírito do capitalismo", Weber procurava demonstrar a existência de uma íntima afinidade entre a ideia protestante de "vocação" e a contenção do impulso irracional para o lucro através da atividade metódica e racional, em busca do êxito econômico representado pela empresa. Por essa via, apresentava-se a ideia de que um determinado tipo de orientação da conduta na esfera religiosa - a ética protestante -poderia ser encarado como uma causa do desenvolvimento da conduta racional em moldes capitalistas na esfera econômica. [. .. ]
Levantar a ideia de que a ética protestante possa ser encarada como um componente causal significativo para o desenvolvimento do capitalismo moderno (en¬ tendido como tipo de orientação da ação econômica) implica sustentar que, na hipótese da sua ausência, o capitalismonão existiria na forma como o conhece¬ mos. A contrapartida lógica disso é a hipótese de que, sempre que a ética religiosa de sociedades historicamente dadas tenha características significativamente diversas da protestante, isso deveria representar um obstáculo ao desenvolvimento de uma orientação da conduta econômica análoga à capitalista racional. No caso europeu verificava-se uma afinidade...
tracking img