Comportamento organizacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5125 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO
1 – Introdução
2 – Comportamento humano e organizacional na segurança do trabalho
3 – Psicologia da segurança no trabalho
4 – Conceito de comportamento seguro
5 – Comportamento seguro e educação para segurança
6 – Percepção de risco
7 – Comportamento seguro e sua aplicação nos sistemas de gestão de SST
8 – Conclusão
9 – Referências bibliográficas1 – INTRODUÇÃO

Os acidentes e doenças do trabalho representam hoje um grande desafio para gestores, especialistas e trabalhadores.  
O Brasil é, atualmente, o quarto país do mundo em acidentes de trabalho. Para transformarmos positivamente este quadro, muitos são os investimentos exigidos, entre eles: mudanças na legislação e políticas públicas, melhoria de tecnologia, utilização deequipamentos de proteção, sistemas de gestão e implantação de programas. Porém, para a construção de um ambiente de trabalho seguro e saudável é preciso mais do que isso. Um dos fatores determinantes nessa busca é o comportamento humano, já que cerca de 80% dos acidentes de trabalho no país é decorrente de aspectos emocionais, o que o torna uma prioridade na Gestão da Saúde e Segurança.2 - COMPORTAMENTO HUMANO E ORGANIZACIONAL NA SEGURANÇA DO TRABALHO
COMPORTAMENTO SEGURO - CIÊNCIA E SENSO COMUM NA GESTÃO DOS ASPECTOS HUMANOS EM SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO
“Ato inseguro, o grande vilão da segurança”. “O problema é trabalhar no piloto-automático”. “É o excesso de confiança”. Frases como esta vêm sendo ouvidas pelos trabalhadores emtreinamentos de segurança, em palestras de SIPAT, em reconstituições de acidentes e outros momentos nos quais a grande interrogação é: como fazer com que as pessoas se cuidem no trabalho? Geralmente a resposta para esta pergunta remete à noção de Comportamento Seguro.
Em segurança, grandes avanços foram realizados no que diz respeito aos aspectos ambientais, tecnológicos, legais e organizacionaise isso fez com que os índices de acidentes fossem reduzidos de forma significativa no Brasil e no mundo. No entanto, os acidentes ainda acontecem e isso fez com que os prevencionistas olhassem com mais atenção, nos últimos anos, para fatores que, até então, tinham sido pouco tratados nas práticas e programas: os fatores humanos. Devido ao fato do Ser Humano caracterizar-se como um fenômenoaltamente complexo e de grande variância, o chamado “fator humano” tem sido visto como uma “grande caixa preta” nas discussões a respeito de Sistemas de Gestão de SST. Como educar as pessoas? Como comprometê-las com o processo? Como melhorar o controle dos riscos? Como motivar para a prevenção?
O curioso desta questão é que grande parte destas respostas já é conhecida das ciências humanas e sociaishá muitas décadas. É necessário promover a aproximação do conhecimento técnico-operacional e do humano, aplicando-os no cotidiano das organizações de trabalho. Para a Psicologia, o estudo da influência humana na ocorrência de acidentes de trabalho necessita levar em conta a forma como o Ser Humano se relaciona com seu meio de trabalho. Coleta (1991, p. 77), importante psicólogo e pesquisadorbrasileiro no campo da segurança do trabalho, afirma que os comportamentos, as atitudes e as reações dos indivíduos em ambiente de trabalho não podem ser interpretados de maneira válida e completa sem se considerar a situação total a que eles estão expostos, todas as inter-relações entre as diferentes variáveis, incluindo o meio, o grupo de trabalho e a própria organização como um todo (... Acidente detrabalho, neste sentido, pode ser visto como expressão da qualidade da relação do indivíduo com o meio social que o cerca, com os companheiros de trabalho e com a organização”.
Tal posição aponta para a necessidade de compreender que o comportamento humano no trabalho recebe inúmeras e simultâneas influências, portanto não pode ser observado de maneira linear e simplista, sob pena de sermos...
tracking img