Comportamento organizacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 29 (7169 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Comunicação Empresarial, uma ferramenta estratégica
Sônia Pessoa∗

Índice
1 Breve histórico da Comunicação Empresarial . . . . . . . . . . . . 2 A Comunicação como Estratégia de Gestão . . . . . . . . . . . . . 3 Referências Bibliográficas . . . . 1 11 15

Este artigo pretende discutir o que é comunicação empresarial e sua importância para o sucesso das empresas contemporâneas. O texto foiproduzido originalmente como capítulo da monografia Introdução ao Estudo da Comunicação Empresarial no Brasil – da tática à estratégia uma importante ferramenta de marketing, trabalho apresentado como conclusão do curso de Especialização em Gestão Estratégica de Marketing, no Unicentro Newton Paiva.

1

Breve histórico da Comunicação Empresarial

No início do século XX ocorreram as primeirasações de Comunicação Empresarial
Jornalista e Professora de Jornalismo do Centro Universitário de Belo Horizonte (UNI-BH), pósgraduada em Gestão Estratégica de Marketing, mestranda em Estudos Linguísticos na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).


nos Estados Unidos. Em 1906, o jornalista Ivy Lee, que atuava em Nova Iorque, decidiu deixar a profissão de lado para montar o primeiroescritório de Relações Públicas (RP) de que se tem notícia (Amaral, 1999). Mas a decisão de Lee foi baseada em um bom motivo, que lhe garantiria fama e história. O objetivo era concentrar esforços para recuperar a credibilidade do empresário John D. Rockfeller, acusado de combater impiedosamente as pequenas e médias organizações. A saga de Rockfeller em busca do lucro a qualquer preço – modelopraticamente inaceitável décadas mais tarde – havia se transformado em uma ameaça à sua reputação. A idéia de Lee era garantir a publicação de notícias empresariais nos espaços editoriais, deixando de lado o já tradicional espaço publicitário comprado por grande parte das empresas. Mas como seria possível convencer a imprensa sobre a novidade? O jornalista, de acordo com Cláudio Amaral (1999), teria adotadouma carta de princípios, que pode ser considerada atual até hoje, ainda que não seja mencionada na relação entre os jornalistas e os assessores de imprensa: Este é não é um serviço de Assessoria secreto. Todo o nosso tra-

2

Sônia Pessoa

balho é feito às claras. Nós pretendemos fazer a divulgação de notícias. Isto não é um gerenciamento de anúncios. Se acharem que o nosso assunto ficariamelhor na seção comercial, não o use. Nosso assunto é exato. Mas detalhes, sobre qualquer questão, serão dados oportunamente e qualquer diretor de jornal interessado será auxiliado, com o maior prazer, na verificação direta de qualquer declaração de fato. Em resumo, nosso plano é divulgar prontamente, para o bem das empresas e das instituições públicas, com absoluta franqueza, à Assessoria e aopúblico dos Estados Unidos, informações relativas a assuntos de valor e de interesse para o público. O trabalho para Rockfeller se transformou em case de sucesso – a imagem pública do cliente passou de “patrão sanguinário” a “benfeitor da humanidade” não só pela divulgação de matérias na imprensa, mas por uma série de ações e atitudes traçadas por Lee que vão desde a dispensa de guardacostas paratransitar pelas ruas até a colaboração com o Congresso Americano na apuração de denúncias contra ele próprio e, por fim, a criação de fundações de interesse público. Aliás, a inauguração da Fundação Rockfeller foi um dos primeiros passos rumo a um caminho que tem se tornado inevitável nas organizações, a cidadania corporativa. A partir daí a carreira de Lee deslanchou. Quando morreu, em 1935, gerenciavaas relações públicas da Chrysler. A General Electric (GE) é considerada uma das pioneiras em Comunicação Corpo-

rativa ao implantar, na década de 60 do século XX, uma série de debates entre os executivos da empresa e os intelectuais da época como o teórico Marshall Mcluhan. Além de estimular o pensamento estratégico dos executivos, a GE divulgava o que a cúpula da empresa estava pensando....
tracking img