Comportamento da taxa de secagem das madeiras de eucalipto das espécies eucalyptus saligna, eucalyptus tereticornis e corymbia citriodora em estufa solar em relação à secagem ao ar livre

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2257 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Trabalho final da disciplina de Cálculo 1 - Aplicações do cálculo na Engenharia Industrial Madeireira Prof. Dr. Régis Quadros - Entrega do trabalho dia 28 de junho de 2011.

COMPORTAMENTO DA TAXA DE SECAGEM DAS MADEIRAS DE EUCALIPTO DAS ESPÉCIES EUCALYPTUS SALIGNA, EUCALYPTUS TERETICORNIS E CORYMBIA CITRIODORA EM ESTUFA SOLAR EM RELAÇÃO À SECAGEM AO AR LIVRE FAVA, Mirian Rosa. UniversidadeFederal de Pelotas – Centro de Engenharias 1 INTRODUÇÃO Há atualmente várias atividades agroflorestais que dependem de estruturas cobertas de vidro ou plástico translúcido – as chamadas estufas. Entre essas atividades, mais recentemente, vem se desenvolvendo a secagem de madeira à baixa temperatura (< 50º), que é feita através de estufas solares. Trata-se de um processo intermediário entre a secagemao ar livre, em que não há controle das variáveis, e a secagem em estufa convencional, onde há controle das variáveis e o processo é dotado de aquecimento. Além disso, a secagem em estufa solar vem sendo recomendada por alguns autores (SANTINI, 1981) como alternativa de substituição dos métodos que apresentam elevados custos de investimento, manutenção e consumo energético. O Brasil, por ser umpaís tropical e, consequentemente favorecido do ponto de vista de radiação solar, tem grande potencial para o desenvolvimento desta técnica, e mais especificamente na Região Norte, diversas pesquisas estão sendo realizadas com o objetivo de aperfeiçoar esta metodologia no que diz respeito aos processos construtivos e de funcionamento. Em 1987, os pesquisadores do Inpa, Roland Vetter e Humberto Macedo,começaram estudos com protótipos construídos pelo Centro de Pesquisas de Produtos Florestais (CPPF) para avaliar o tempo necessário para secar diversos tipos de madeira, de acordo com sua espessura, densidade e umidade, antes da instalação dos primeiros secadores em 1990, que viriam a ser destinados a pequenos e médios empresários dos setores de marchetaria, serrarias e moveleiro de todo o País etambém do exterior. O uso de secadores solares em nível comercial ainda é raro e isto se deve, em parte, à falta de experiência tecnológica quanto ao emprego de meios de captação e armazenamento da energia solar, bem como a sua circulação dentro da câmara. A eficiência da estufa solar para secagem de madeiras está diretamente ligada à otimização no funcionamento desses meios, sendo inclusiveindicada para regiões que apresentam condições climáticas desfavoráveis para secagem ao ar livre. A aplicação do efeito estufa para secagem de madeira e produtos agroflorestais foi apresentada pelo pesquisador Osmar Aguiar (2006) na 5ª Amazontech, como sendo a mais econômica opção de secagem em relação à secagem industrial e a mais rápida em relação à secagem ao ar livre, além de interferirdiretamente na qualidade do produto, uma vez que dispensa o uso de produtos químicos, potencializa a higienização e evita a contaminação por fungos.

Trabalho final da disciplina de Cálculo 1 - Aplicações do cálculo na Engenharia Industrial Madeireira Prof. Dr. Régis Quadros - Entrega do trabalho dia 28 de junho de 2011.

O estabelecimento de um método de secagem influencia diversos fatores, tais comoperíodo de secagem, qualidade do material seco, bem como a obtenção de teores de umidade aceitáveis para determinados usos. Visto que a presença de água pode causar limitação no uso da madeira, o material é submetido a um processo de secagem visando a melhoria de suas propriedades e redução dos custos de transporte, bem como a minimização das perdas por ataque de organismos xilófagos. Considerandoa importância do teor de umidade da madeira para uso comercial, e a necessidade de alternativas econômicas para o desenvolvimento da secagem de produtos agroflorestais, o objetivo desse estudo foi avaliar o comportamento da taxa de secagem das cargas de Eucalyptus tereticornis, Corymbia citriodora e Eucalyptus saligna secas em estufa solar em relação às cargas secas ao ar livre, em função do...
tracking img