Como surgiu e para que serve o serviço social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2365 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

APRESENTAÇÃO

Operacionalização e efetivação do SUS - Sistema Único de Saúde Concebido pela Constituição de 1988, o Sistema Único de Saúde (SUS) representa um marco definitivo na garantia do direito a saúde do cidadão brasileiro, ao determinar um caráter universal às ações e aos serviços de saúde no país.
Nesta primeira parte do trabalho, onde o grupo envolvido foi a campo embusca de identificar, como é a operacionalização do SUS, no município de Ji-Paraná.
No município pesquisado, onde tem uma população de aproximadamente 111.000mil habitantes, e existe sim um Conselho Municipal de Saúde, e este conselho e palpado em diretriz, da Lei Municipal 1251 e regulamentado pela (Lei Federal 8,142/90); que dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Únicode Saúde ({SUS} e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências).
O conselho do Município de Ji–Paraná acompanha as diretrizes da Resolução 333/2003 que normaliza a estruturação dos conselhos de saúde com composição paritária de acordo com o Decreto n° 99.438, de 7 de agosto de 1990;.
Identificação do conselho de saúde deJi Paraná /RO
O Conselho de Saúde do Município de Ji Paraná tem caráter permanente e deliberativo, órgão colegiado composto por representantes do governo, prestadores de serviço, profissionais de saúde e usuários, atua na formulação de estratégias e no controle da execução da política de saúde na instância correspondente, inclusive nos aspectos econômicos e financeiros, cujas decisõesserão homologadas pelo chefe do poder legalmente constituído em cada esfera do governo.
Como determina § 4° da Lei 8,142/90 A representação dos usuários nos Conselhos de Saúde e Conferências será paritária em relação aos outros seguimentos.
O conselho de ji Paraná é constituído por 16 conselheiros titulares, 16 suplentes, Sendo 50% de usuários, 25% de gestores e prestadores de serviçospúblicos, 25% de trabalhadores.
A representação de órgãos ou entidades terá como critério a representatividade, a abrangência e a complementaridade do conjunto de forca Sociais , no âmbito de atuação do conselho de saúde. De acordo com as especificidades locais, aplicando o principio da paridade.

A quarta diretriz da resolução 333/2003 garanta e a autonomia para o pleno funcionamento doconselho de saúde, dota orçamentária, secretaria Executiva e estrutura administrativa que definido, por deliberação do plenário, sua estrutura administrativa, tem a seguinte composição Presidente: Edilson Shockness Coordenador: Adão Elias Pereira secretario: Elisandro Rosa Pereira secretário: Darlene de Almeida Ferreira Secretario executivo: Juraci Ferreira Dias, que terá um mandato para exercíciode 2010 a 2012.
Sim, há participação civil, pois é função dos conselheiros, repassarem as informações, e multiplicar conhecimentos. As reuniões são abertas a toda população. Convidam sempre as; Associações de bairros, sindicatos, gestores públicos e privados. As reuniões são feitas ordinariamente todas as terceiras quintas feiras de cada mês, e as extraordinárias quando ànecessidade.
As conferencias municipais são realizadas de dois em dois anos, de acordo com o Conselho estadual, põem o Município de Ji-Paraná em acordo com o Conselho Estadual, realiza de dois em dois anos a titulo de avaliação para ficar mais preparados para as conferencias Estaduais e Nacionais.
A mobilização para envolver a sociedade civil, é responsabilidade dos conselheiros, elescontam também com o apoio do setor publico, para confeccionar material, tais como panfletos informativos, para melhor divulgação, e tem o apoio da mídia local.
As propostas relacionadas abaixo foram discutidas nas reuniões do Conselho Municipal de Saúde, e foram levadas como propostas às conferencia realizadas;
*renovação do convenio nº208/05 da APAE com SUS
*criação...
tracking img