Como surgiu a crise do pensamento racional e ético

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (522 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
COMO SURGIU A CRISE DO PENSAMENTO RACIONAL E ÉTICO

O pensamento ocidental parece revirar-se e mudar em função de crises: a cada alteração político-social revolucionam-se áreas das religiões, àsartes, às ciências, acarretando mudanças comportamentais e como conseqüência, mudanças no modo de análise das morais, mudanças na ética. A primeira grande crise enfrentada pelo mundo ocidental(legado de gregos e romanos) aconteceu na passagem do pensamento mitológico para o pensamento filosófico entre os gregos. A mudança do mito para o pensamento racional faz surgir um homem que abandona aexplicação mitológica ou sobrenatural e busca uma explicação natural para si e seu mundo.

Pode-se localizar uma exacerbação dessa primeira crise com Sócrates e sua visão social e comunitária. Opensamento racional abandona as causas físicas e passa a preocupar-se com o destino humano; a ética enquanto estudo das relações entre os homens, enquanto pensamento sobre as ações morais, começa aaparecer a partir daí. Na esteira de Sócrates surge seu discípulo Platão, um dos filósofos de maior influência na história da humanidade ocidental, que leva a racionalidade socrática e a busca do sentidopreciso dos conceitos às últimas conseqüências, propondo uma ética puramente racional.

Aristóteles, discípulo de Platão e uma das maiores mentes já produzidas pelo mundo ocidental, entra nofuracão da racionalidade e, embora afastando-se da orientação de seu mestre, talvez excessivamente matemática para um amante da biologia, acaba sendo historicamente considerado o criador da Lógica. Ele pensaa ética no contexto da pólis, sem desconsiderar as paixões, naturais no ser humano, o que influenciaria definitivamente qualquer ética, retirando a possibilidade de uma solução puramente lógica, poiso homem para chegar à perfeição deve alcançar seu objetivo final – a felicidade.

Descartes, a quem atribuímos a teorização da modernidade, inaugura o que se pode chamar de racionalidade...
tracking img