como lidar com pessoas dificeis

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1558 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de junho de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE – UNIARP
CURSO DE PSICOLOGIA
ELENICE GRANEMANN






COMO LIDAR COM PESSOAS DIFÍCEIS










CAÇADOR
2014

ELENICE GRANEMANN








COMO LIDAR COM PESSOAS DIFÍCEIS
Projeto apresentado como exigência para a obtenção de nota na disciplina de psicologia geral, do Curso de pedagogia, ministrado pela Universidade Alto Valedo Rio do Peixe - UNIARP, sob orientação do professor Mário Bandiera.





CAÇADOR
2014
SUMÁRIO

1. Introdução
2. Desenvolvimento
2.1. Quinze principais idéias do autor
2.2. Princípio do bem
2.3. Princípio da alegria
2.4. Princípio do amor
2.5. Princípio da ação positiva
3. Identificando os tipos
3.1. Qual deles é você?3.2. Qual deles é o outro?
3.3. Sobrevivendo ao arrogante
3.4. Sobrevivendo ao autoritário
3.5. Sobrevivendo ao impulsivo
3.6. Sobrevivendo ao dissimulado
3.7. Sobrevivendo ao egoísta
3.8. Sobrevivendo ao inseguro
3.9. Sobrevivendo ao controlador
3.10. Sobrevivendo ao dominador
4. Em que este livro contribui para uma vida melhor das pessoas
4.1. Psicologia geral como auxilio para umamelhor forma de viver









1. INTRODUÇÃO

O livro “Como lidar com pessoas difíceis”, é uma ótima leitura, muito gostosa e nada cansativa de ser feita, soma muito os conhecimentos apar do ser humano, nos dando soluções práticas de como lidar em situações complicadas, e não perder a calma, pois somos diferentes um do outro, pensamos diferente, agimos diferente, o livro mostra que nãodevemos exigir e cobrar demais do outro, mas fazer uma auto-avaliação freqüentemente, às vezes o problema está em nós, visto que é mais fácil identificar defeitos nos outros, nos tornamos maçantes.
Ele descreve que às vezes é muito melhor sorrir dos problemas e não levar tudo tão a sério. Ter muita calma ao conviver com pessoas que fogem um pouco de nossa normalidade, ser sereno, e aprender arelevar.
A nossa saúde mental é tão importante quanto à física, por isso da relevância, devemos cuidar no nosso “eu” e tratá-lo com carinho.
Não podemos mudar os outros, mas podemos mudar nossa maneira de encará-los. Compreender suas razões e suas limitações ajuda a vê-los de um ponto de vista mai humano.












2. DESENVOLVIMENTO

2.1. Quinze principais idéias do autor:2.2. Princípio do bem: Ninguém é destrutivo porque quer. Claro que todos nós temos nossos momentos de raiva, vingança, egoísmo, cinismo. Isso não significa que somos assim o tempo todo. Em geral, o sentimento passa depois de algumas horas ou dias.
Mas há aqueles para os quais mágoas e ressentimentos são tão profundos que acabam criando raízes. Essas raízes se espalham na forma de outros sentimentosnegativos, e permanece muito tempo dentro do coração- a vida toda, se a pessoa não reagir.
Portanto, a maldade se instala quando não se reage ela. E essa não- reação depende de inúmeros fatores: falta de afeto e\ou de carinho, falta de confiança em si mesmo e\ou nos outros, falta de diálogo. Ou seja; a maldade surge quando falta alguma coisa. Ela toma o lugar daquilo que esta ausente, dando afalsa impressão de que nada falta-e de que está tudo bem.

2.3. Princípio da alegria: Ninguém é triste porque quer. Sabemos como a tristeza é prejudicial à vida. E ninguém em sã consciência, deseja ser triste, mal humorado, destrutivo.
Na verdade nenhum de nós é assim. Simplesmente estamos assim durante algumas fases mais complicadas de nossa vida. Em geral,quando elas passam, é como selevassem junto os sentimentos negativos. E então voltamos ao bom humor, ao sorriso, à alegria. As pessoas destrutivas, porem, não são capazes de ter alegria. Enganam se a si próprias achando que conseguem ser felizes ao ver ou provocar situações difíceis, humilhantes e constrangedoras para os demais. É como se dependessem dos ouros para ter um pouco de bem- estar.
Elas esquecem que a verdadeira...
tracking img