Como justificar a escalada militar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (635 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Os altos gastos públicos belicistas coincidiram, não aleatoriamente, com os índices favoráveis de desenvolvimento econômico nos Estados Unidos em muitos momentos, inclusive após a Segunda GuerraMundial. A iniciativa de estender a Doutrina Monroe¹ a todo o planeta fora um projeto da classe dirigente dos EUA. Esta classe que, por sua vez, jamais abandonara a ideia de uma hegemonia americana,passaria a conceber novo papel decisivo à estratégia global militar.
A distensão militar entre as duas potências mundiais a partir de 1985 - americana e soviética - representara um risco ao qual aeconomia americana, ávida de atividade militar para manter seu mercado financeiro ‘saudável’, não iria se resignar a correr.
Em 1989, profundas mudanças ocorreram na Europa Oriental e na URSS, oneoliberalismo finalmente vira a oportunidade de expandir influência e acumular novos mercados. O status quo econômico propiciara poder militar e, portanto hegemonia política americana mundial perante osdemais países industrializados. Contudo, as justificativas dadas à corrida armamentista haviam cessado e advinha agora a necessidade de uma nova justificativa para a manutenção deste status quo, emgrande parte, justificado através da produção da indústria armamentista. John Kenneth Galbraith em Anatomia do Poder (Ver Cap.16, 1984) assinala a “abrangente submissão da Instituição militar americanaaos recursos financeiros e o condicionamento social resultante da relação entre a sociedade civil e o ‘poderio militar’”:
Uma mudança essencial, vital mesmo, para o poder condicionado é haver uminimigo específico. Se o poder militar pretende ter um caráter além do tradicional, cerimonial ou preventivo, uma ameaça hostil é indispensável. Uma ameaça dessa natureza obtém as dotações – apropriedade – das quais provém o poder compensatório. Leva também à consolidação da crença dentro da instituição militar e da crença similar fora dela.

Os Estados Unidos legitima sua “supremacia”...
tracking img