Comercio portugues

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (270 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O escopo do comércio português

A ligação de Portugal ao médio e o extremo oriente é ligado por uma parte da formação do trafico de africanos. Em relação à Ásia, Lisboadevia trocar através de remessas de ouro, prata, cobre, metais,pois Portugal não tinha muito.
Nas ilhas atlânticas o trafico surgiu por meio da agricultura. Apesar dessemotivo a escravidão surgiu nesse meio. As trocas africanas e a economia metropolitana desenvolveram na periferia pelo Trato lusitano.E os africanos são usados paraconsolidar a produção ultramarina.
Instrumentos de política colônia
Na origem do processo produtivo deslanchado na terra de santa cruz é apresentada pela atitude da coroa. Paraas plantações brasileiras tomam-se medidas para atraí-la. As exportações de escravos para o Brasil amarram os enclaves africanos de Portugal às trocas oceânicas, sendodeterminado pelo capitalismo comercial. Devido assumir o comando do sistema escravista a metrópole se engrandece, através do comando do sistema escravista, seu suporte são asmodificações que amenizam as concorrências com taxas obradas para o percurso com uma nova forma de trato negreiro e o clero também lucrava para o batismo. Foram tomadas emconta outras vantagens que Portugal autofere de seu quase monopólio sobre o negócio negreiro até meados do século XVII. O controle entre o produtivismo mercantil doscolonos e a evangelização dos indígenas exercida pelo clero será apaziguado pelo trafico negreiro. Os negociantes combinaram a base de troca chamada de uma posição deoligopsônico (na compra do açúcar), não eram só escravos que saiam dos portos de trato. O comércio externo era dinamizado. A compra antecipada de negros favorece os moradores.
tracking img