Comentari critico sobre caminho e descamiho da geografia no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2225 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Caminhos e descaminhos da Metodologia do Ensino da Geografia: uma abordagem crítica | |

Márcio Balbino Cavalcante[*] |
publicado em 23/12/2008 |
Introdução A discussão sobre a metodologia de ensino, hoje, assume novas formas em vista da compreensão que se tem da relação conteúdo-forma no cotidiano da sala de aula e do entendimento do que instrumentaliza o professor.Nesse sentido épreciso advertir que as metodologias não são meras formas neutras nas quais se depositam conteúdos. Os conteúdos em suas especificidades pedem coerência nas suas formas de produção/transmissão/produção. As metodologias são evidentemente formuladas mediante concepção de homem, de mundo e de educação e, portanto, veiculam teoria.É, então, que podemos afirmar que a metodologia não deve ser vista como meroinstrumento que leva ao conhecimento, mas sim, como conhecimento que é instrumento do professor no seu cotidiano. Instrumento de quê?No caso da Geografia é um instrumento na construção da compreensão da produção/organização do espaço geográfico, junto aos alunos, com vistas, a partir do entendimento das mediações espaciais, estudar a sociedade. Para fazê-los se entenderem como determinados edeterminantes do/no espaço, os professores precisam também se comprometer como determinados/determinantes no espaço social e, particularmente, no espaço da escola.O método é algo ligado, de modo inextricável, à epistemologia, sendo impossível separar metodologia da teoria do conhecimento. Portanto quando nos referimos à metodologia do ensino de geografia precisamos posicionar de que Geografia estamosfalando. Se estamos falando de uma Geografia que têm seus estatutos epistemológicos ainda fundados na concepção denominada hoje de tradicional nos círculos geográficos, que ainda vemos ensinada em muitos lugares, por muitos professores e presente num grande número de livros didáticos, não causa nenhum espanto se a metodologia desenvolvida por estes professores estiver calcada na pura e simplesdescrição dos fenômenos físicos e humanos. Neste sentido, é fundamental para a compreensão da questão do método/metodologia de Geografia o entendimento/leitura/relação com a epistemologia da Geografia.Os (des)caminhos da geografia : ensino e metodologiaA produção acadêmica em torno da concepção da Geografia é fruto de todo o saber gerado nesta ciência/disciplina no decorrer do tempo, recebendocontribuições e testemunhando mudanças de paradigmas e de novos valores na história da sociedade humana. Para Ruy Moreira (2002) “a história da geografia, como a história de pensamento em geral, está contida na história de como os homens fazem sua história”. Ao longo do tempo, houve diversos conceitos para a Geografia, epistemologicamente sua denominação procede dos vocábulos gregos: geo “Terra” egraphos “escrever” (MORAES, 1998). Assim, a geografia em seu conceito mais usual seria “o estudo da superfície da Terra”. Outros autores irão definir a Geografia como o estudo da paisagem; da individualidade dos lugares; do estudo do espaço e, finalmente, alguns autores definem a Geografia como o estudo das relações entre o homem a natureza (CAVALCANTE, 2008, p. 12).Mas se a Geografia Tradicional,saber fragmentado e de discurso pedagógico enciclopédico (Lacoste, 1989), no rigor de sua epistemologia e no desenvolvimento de suas metodologias tem se mantido acrítica e a histórica, ainda é muito recorrente nas escolas de ensino fundamental e médio, não se diferencia em quase nada de sua origem no século XIX. Rocha (1996, p.178), afirma ser mais do que urgente a compreensão e crítica desse processoa fim de superá-lo.É importante também pautar nessa discussão a Geografia que se ensina e que, pelo menos em tese, rompeu com a Geografia Tradicional. A Geografia gestada a partir do movimento epistemológico, teórico-metodológico e político de ruptura realizado na Geografia brasileira nos anos 70 e 80. O movimento de Renovação e que teve como principais atores/interlocutores professores de 1º e...
tracking img