@.Com: a melhor idade conectada ao mundo digital, rompendo barreiras tecnológicas.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1116 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O hábito da leitura deve ser incentivado na escola, lugar por excelência em que se pretende o processo de democratização dos saberes, haja vista o entendimento de que este favorecerá o amadurecimento emocional, intelectual e social do indivíduo. Ressalta-se que essa preocupação com a leitura é recente na história da educação brasileira, tendo em vista uma transformação social e um estímulo aodesenvolvimento crítico da população em geral.
Com o surgimento e evolução de tecnologias vinculadas ao espaço para comunicação de massa, algumas obras literárias vão tomando espaço no mundo cibernético. Assim, essas, que, em sua grande maioria, se encontravam apenas no papel, passam a dividir o espaço com as letras numa tela de computador, compartilhadas mundialmente pela Internet, socializando deforma mais rápida e dinâmica os conhecimentos de modo geral, notícias mundiais, e até mesmo as peculiaridades sobre culinária, esporte, moda, auto-ajuda, livros sagrados e outros diversos oferecidos pelo acesso a rede global de informações, a internet.
A interatividade oferecida pela internet tende a ser uma forte aliada no incentivo ao hábito da leitura. Contudo, é preciso haver projetos deinclusão digital bem como um acompanhamento para o uso consciente e qualitativo destas ferramentas de incentivo, para que os usuários tenham acessos aos mais variados informativos disponibilizados on-line.
Mesmo sendo um instrumento para a tomada de consciência, possibilitando, dessa forma, a humanização do sujeito, o ato de ler gerenciado pela escola, muitas vezes, é gerado como uma obrigação, nãotendo significado para o leitor. Tal percalço desestimula o hábito de leitura pelo indivíduo, já que desconsidera seu gosto literário e a sua vontade para tanto. Desta forma, é preciso que se crie condições a fim de que a leitura se torne prazerosa e que se tome gosto por essa.
É certo, portanto, que um momento no qual a desvalorização da leitura é tão notória “[...] num país com um grandecontingente de excluídos da cultura escrita [...]” (MAGNANI, 1995, p. 29) criem-se mecanismos que tragam, em consonância, hábitos de leitura e inclusão digital, uma vez que, aproximadamente, 90% da população brasileira se encontra excluída das tecnologias da era digital e, consequentemente, das inúmeras informações divulgadas por esse meio. No caso em tela, assevera Martins “[...] ampliar a noção deleitura pressupõe transformações na visão de mundo em geral e na de cultura em particular” (MARTINS, 2004, p. 29), deste ponto torna-se fundamental o acesso adequado à internet como ferramenta para a inclusão às novas tecnologias e aos diferentes conhecimentos.
Para tanto, a universidade, no século XX, como apresenta Frantz e Silva (2002), vem assumindo, por meio da extensão universitária, um papelsocial, além da função de ensino e pesquisa, relacionando-se, assim, diretamente com a população.
Neste ponto, coloca Silva Filho (2009):

“De nada adianta o acesso às tecnologias e renda se não houver acesso á educação. Isto porque o indivíduo deixa de ter um mero papel ‘passivo’ consumidor de informações, bens e serviços, e então passa também atuar como produtor (de conhecimento, bens eserviços)”.

Nesse diapasão, o que se vê é a Inclusão digital como uma das prioridades no Brasil atualmente. O Governo e a iniciativa privada vêm desenvolvendo projetos espalhados por todo o país para que seja diminuído o abismo entre quem sabe lidar com a informática e quem não domina estes conhecimentos. Infelizmente ainda há barreiras variadas que impedem o acesso à tecnologia, seja porcondições financeiras, no caso das camadas mais pobres, ou por preconceitos, muitas vezes presentes quando idosos desejam aprender sobre a utilização de computadores.
O que parece natural para os mais jovens, muitas vezes é visto com desconfiança e rejeição pelos mais velhos, embora o índice de aprendizagem entre eles seja o mais alto entre todas as faixas etárias.
Consoante afirma a autora Vitória...
tracking img