Colunas no egito e grecia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2966 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIPLAN
CENTRO UNIVERSITARIO PLANALTO DO DISTRITO FEDERAL
1º SEMESTRE – NOTURNO



ARQUITETURA E URBANISMO




MARCELO LOURENÇO DA SILVA




COLUNAS NO EGITO E GRECIA





AGUAS CLARAS
2012







Definição de coluna
Partes de uma coluna
Colunas na Mesopotâmia no Egito e Grécia
Ordens Minoicas, Micênicas Egípcias e Gregas,
Ornamentos tópicos de cada ordemTrabalho: Pesquisa desenvolvida para a disciplina de THAU, como parte da avaliação referente ao 1º BIMESTRE.

Professor(a): Prof. Lilla








AGUAS CLARAS
2012


Colunas
Uma coluna é um elemento arquitetônico destinado a receber as cargas verticais de uma obra de arquitetura (arco, arquitrave, abóbada) transmitindo-as à fundação. Embora tenha a mesmafunção de um pilar, este é geralmente mais robusto e de secção quadrada, (o que poderia corresponder genericamente ao fuste da coluna). A coluna costuma ser caracterizada por uma estrutura mais esbelta e esguia em prumo (tradicionalmente de secção cilíndrica podendo também ser poligonal) e que acarreta um significado histórico, decorativo e simbólico mais acentuado. Os materiais de construçãopodem variar entre a pedra, alvenaria, madeira, metal ou mesmo tijolo atingindo-se uma grande variedade formal e decorativa que se pode observar desde a antiguidade.
Componentes
Base
A base (d no esquema), do latim base (planta do pé), é o ponto de ligação do fuste com o pedestal ou pavimento do edifício. Surge inicialmente como uma simples placa de pedra, consequência da necessidade de evitar quea humidade do chão danificasse as primeiras colunas de madeira.
Em geral possui um tratamento estético próprio (no caso da antiguidade clássica, seguindo os princípios da ordem utilizada). Na antiguidade clássica a base inicia com uma placa quadrada designada plinto (k no esquema) podendo ser seguida de outros discos de perfil côncavo ou convexo (l no esquema) e que têm por objectivo dar maiorplasticidade visual à base.
Esquema dos componentes de uma coluna.

Nas ordens clássicas a base assenta numa construção em degraus designada crépis ou estereóbata (a no esquema) cujo último nível é a estilóbata (E no esquema). Ainda um elemento, o scamillus (j no esquema), surge entre a estilóbata e a base da coluna. O templo grego apresenta uma ligeira curvatura na base e na arquitrave emdirecção ao centro, quase imperceptível, mas o suficiente para transmitir uma imagem total de harmonia. O scamillus define-se então como um pequeno elemento (em cunha) de ajuste ou nivelamento que permite que a base da coluna assente numa superfície horizontal.
Podem-se encontrar bases decoradas com elementos geométricos, vegetais ou animais fantásticos.
Fuste
Fuste é a parte da coluna entre ocapitel e a base. O fuste pode ser monolítico ou ser constituído por diversas pedras chamadas tambores.
O fuste (e no esquema), do latim fuste (pau de madeira), é, de certa forma, a própria coluna (elemento vertical de apoio), constituindo a sua central e maior parte e fazendo a ligação entre a base e o capitel. Pode ser composto por um só bloco (monolítico) ou segmentado pela sobreposição dediversos blocos (também designados tambores). Caso a coluna só apresente fuste, o extremo inferior deste designa-se imoscapo e o superior sumoscapo.
Em alguns casos pode existir uma ligeira curvatura do fuste (engrossamento) designada entasis (D no esquema), em que o diâmetro aumenta a 1/3 da sua altura de modo a reduzir a distorção óptica, uma espécie de desproporção oferecida pelo nível baixo doponto de vista do observador. Outras deformações são também possíveis, como a redução do diâmetro numa das extremidades do fuste (afunillamento).
Na antiguidade clássica as caneluras (finas estrias ou sulcos longitudinais) são a decoração do fuste por excelência. Outros estilos apresentam um fuste totalmente desprovido de decoração e ainda outros revestem-no de uma extrema profusão de relevos,...
tracking img